Melhores Sites De Apostas

Boxe: azarões, Joe Smith Jr. e Tabiso Mchunu lutam contra prévias

Foto: Jon Durr/Getty Images

Boxeadores dos EUA e da África do Sul sobem ao ringue neste sábado (17) tentando derrubar prognósticos

Um duelo de gerações para a história do boxe. Assim pode ser chamado o confronto entre Bernard Hopkins e Joe Smith Jr nos meios pesados, na noite deste sábado (17), na Califórnia, nos Estados Unidos. Enquanto Bernard Hopkins é o “avô dos ringues”, com seus impressionantes 51 anos, o adversário Joe Smith Jr. tem somente 27, uma impressionante diferença de geração.

Smith Jr. tem idade para ser filho do boxeador que vai confrontar pela disputa do cinturão válido pela WBC, sigla que em português significa Conselho Mundial de Boxe. Como não poderia ser diferente, Joe Smith Jr. rendeu muitas homenagens a Hopkins e sua lendária trajetória, mas prometeu que vai nocauteá-lo nesta que será sua despedida do boxe profissional.

De tão impressionante, a diferença de idade pode ser resumida em um único dado. O tempo de carreira de Hopkins (28) é maior que a idade (27) de vida de Smith Jr, algo bastante incomum de se ver no esporte profissional, seja ele a modalidade que for. “Lutar contra uma lenda, contra um boxeador conhecido mundialmente, é mesmo um grande privilégio. É algo que marca a vida de qualquer lutador e comigo não vai ser diferente”, comentou Joe Smith. O boxeador ainda fez uma outra promessa: “Quero que as coisas terminem neste duelo da minha maneira, não da maneira do Hopkins”.

Joe Smith ressaltou também que não vai cair da “catimba” do experiente boxeador, que vem fazendo um jogo mental público com o lutador mais jovem, que por enquanto não dá sinais de cair nas provocações de Hopkins.

Além da flagrante diferença de idade, chama a atenção também a maior atividade de Joe Smith em relação ao veteraníssimo desafiante.
Joe fez duas lutas neste ano e ganhou ambas com imensa superioridade. Em abril, derrotou o brasileiro Fabiano Pena por nocaute técnico no segundo assalto. Em junho, atropelou o polonês Andrzej Fonfara também com um nocaute técnico, mas ainda mais cedo, no primeiro assalto.

Esses dois precedentes são importantes para serem levados em consideração para a luta contra Hopkins. Se ele repetir os resultados e vencer o veterano no primeiro ou no segundo assalto, paga incríveis R$ 41,00 para cada real investido segundo o Bet365, em ambas as opções.

A sua faixa de maior lucro entre os assaltos está concentrada mesmo no início e no final do combate. Se Joe Smith liquidar o adversário nos 11º e 12º assaltos, o valor da devolução da aposta voltaria aos R$ 41,00, com a decisão por pontos gerando R$ 7,00. Já os assaltos mais prováveis para sua vitória de acordo com as prévias são o sexto e sétimo, que devolvem R$ 26,00 a cada R$ 1,00 investido.

Zebra – Thabiso Mchunu é um boxeador do peso cruzador que demonstra chances ainda menores de triunfo. Ele soma 17 vitórias e 2 derrotas, sendo 11 desses triunfos por nocaute. Mchunu fará sua primeira luta no cenário mundial, embora tenha feito e vencido três combates regionais nos Estados Unidos.

Chamado de “The Rock” pelo peso da mão e pela capacidade de apanhar e não cair, Mchunu tem 28 anos e mede 1,80 metro, bem mais baixo que o rival de 1,90 metro e com uma envergadura muito mais ampla que a de Usyk – 1,88 contra 1,98 metro.

Mchunu tampouco pode olhar para trás e encontrar algum conforto histórico para este combate. Embora sua permanência nos Estados Unidos já seja um indicativo da força de vontade na carreira, força que o permitiu sair da pobreza na região africana de Ximba para tentar a sorte em um palco de elite nos Estados Unidos, Mchunu enfrentou dois adversários de seu continente neste ano e perdeu um dos duelos, para Ilunga Makabu, do Congo, quando foi nocauteado no 11º dos 12 assaltos previstos.

Uma das curiosidades da trajetória de Mchunu até aqui diz também sobre o ineditismo do seu duelo contra Usyk. Em todos os 20 combates que fez, encarou sempre lutadores do seu continente ou dos Estados Unidos, casos de duas lutas vencidas por pontos contra americanos.

Sua vitória é tão inesperada que renderia surpreendentes R$ 11,00 ao apostador que nela investisse R$ 1,00 – o valor sobe para R$ 12,00 em caso de nocaute contra o forte oponente Usyk.

Os resultados cravados que preveem a vitória do africano nos assaltos 11 e 12 são de antecipar o Natal: nada menos que R$ 100,00 a cada real apostado. O empate já seria uma vitória e tanto para os apostadores: R$ 25,00 de retorno, valor plenamente compatível com a zebra africana no ringue, como Mchunu tem sido tratado.

Comments