Melhores Sites De Apostas

Rosberg vence GP de Monza, encosta em Hamilton na classificação e quadruplica investimentos!

Nico Rosberg é um dos grandes pilotos da atualidade e conta com um carro Mercedes - disparado o melhor de 2016 - mesmo assim era completo azarão para a conquista do GP de Monza, 14º corrida da temporada disputada na manhã do último domingo (4). Isso porque ele tinha como rival o inglês Lewis Hamilton, companheiro de equipe que sempre crava boas performances na pista italiana - venceu em três dos últimos quatro anos. Mas não em 2016. Rosberg assumiu a primeira colocação logo na largada e liderou de ponta a ponta - primeira vitória dele no circuito italiano.

O triunfo foi importantíssimo para a disputa do campeonato de pilotos - o mais equilibrado dos últimos anos. O alemão computou mais 25 pontos na classificação geral e chegou a 248, diferença de apenas dois para o líder Hamilton - que chegou em segundo. Três vezes vencedor no circuito - a última vitória em 2013 - Sebastian Vettel completou o pódio na terceira colocação, para delírio dos torcedores da Ferrari. Os tifosi sabiam que um triunfo da escuderia italiana em casa seria muito difícil pela superioridade da Mercedes nos treinamentos.

Sim, os dois carros da Mercedes deitaram e rolaram todo o final de semana, principalmente o do piloto britânico: Hamilton conquistou sua quinta pole position no treino classificatório do último sábado (3) com muita tranquilidade - colocando quase meio segundo em Rosberg (segundo colocado). Com a quinta pole em Monza ele igualou o recorde de Ayrton Senna e Juan Manuel Fangio.

Toda essa superioridade explica bem o mercado de apostas antes da corrida. Segundo dados da Oddsshark.com/br, acreditar no quarto triunfo de Hamilton no circuito italiano era um investimento de baixíssimo risco: R$1,25 a cada real. Quem resolveu pensar fora da caixa e investir na vitória de Rosberg deve ter até aberto um daqueles espumantes gigantes das comemorações no pódio: o triunfo do alemão quadruplicou o investimento inicial - 100 reais se transformaram em 400!

Hamilton começa muito mal e perde a ponta na largada

Os investidores que ganharam dinheiro com Rosberg devem ter celebrado o momento da largada como se fosse um gol, porque Lewis Hamilton começou muito mal o GP de Monza. O britânico não conseguiu tirar proveito de largar do lado limpo da pista e perdeu incríveis cinco posições! A escorregada do companheiro de equipe caiu do céu para Rosberg, que rapidamente assumiu a ponta da corrida - para não sair mais.

A largada de Lewis foi tão ruim que a equipe o questionou pelo rádio se havia algo de errado com o carro, mas ele logo esclareceu que o veículo estava bem e que ele havia falhado. O britânico ficou receoso após uma largada excelente de Vettel - mostrando por que é tetracampeão mundial. Posicionado em terceiro, o alemão colocou sua Ferrari rapidamente no meio das duas Mercedes de forma espetacular, obrigando Hamilton a reduzir um pouco o ritmo para evitar o toque já na primeira chicane - algo historicamente possível em se tratando de Monza.

A passagem de Vettel criou um espaço pelo meio da pista que outros pilotos também aproveitaram: Kimmi Raikkonen, Valtteri Bottas e Daniel Ricciardo também ultrapassaram o britânico – jogando-o para a sexta posição. Cenário perfeito para Rosberg, que mesmo no lado sujo da pista conseguiu se impôr na primeira colocação.

Hamilton teria que remar muito para chegar no pelotão da frente. O britânico recuperou a posição de Ricciardo logo nas primeiras voltas e ultrapassou Bottas na 12ª, ficando apenas atrás do companheiro de Mercedes e das duas Ferraris. Ele sabia que tirar os 12 segundos até Rosberg seria complicado, mas que podia contar com o excelente desempenho de seu carro para, pelo menos, garantir a vice-liderança.

Isso porque a superioridade da Mercedes era algo assustador. Os dois carros da escuderia conseguiram largar na frente mesmo com pneus macios - com todos os outros adversários atrás usando supermacios. Hamilton sabia que o seu pneu iria durar muito mais, portanto, era uma questão de tempo para os outros pararem nos boxes e ele assumir o segundo posto.

Foi o que aconteceu. Assim como Rosberg, o britânico conseguiu fazer apenas um pit-stop, contra dois dos seus rivais: parou apenas na volta 26 e colocou pneus médios - que daria autonomia para as 27 voltas restantes. A superioridade dos dois pilotos da Mercedes era tamanha que eles viravam apenas dois décimos mais lentos que os adversários com supermacios - lembrando que ainda existe o macio nessa escala.

Já confortável em segundo, na volta 40 de 53, era hora de Lewis tentar tirar os 11 segundos e buscar a vitória - missão quase impossível pela corrida impecável que Nico fazia até então. Ele forçou tanto que cometeu um erro na primeira chicane da volta 41 - que poderia muito bem tê-lo tirado da corrida. Pensando no campeonato, Hamilton administrou as 12 voltas restantes esperando um erro ou falha de Rosberg - o que não aconteceu. Na ponta dos dedos, o alemão cruzou a linha de chegada em primeiro e embolou definitivamente a briga pelo campeonato.

Comments