Melhores Sites De Apostas

Vitória de Hamilton é apontada como barbada no GP da Alemanha

Após ser ultrapassado pelo companheiro da Mercedes, na última prova, Nico Rosberg, que corre em casa, quer evitar que o tricampeão dispare na classificação

A temporada 2016 da Fórmula 1 vai chegando aos seus momentos decisivos. Se, no começo do ano, as quatro vitórias consecutivas de Nico Rosberg (Mercedes) indicavam que o alemão conquistaria, pela primeira vez, o título mundial, hoje o panorama é bem diferente, depois da reação fulminante do tricampeão (e seu companheiro de equipe) Lewis Hamilton.

E neste fim de semana, teremos a 12ª etapa do calendário com a realização do Grande Prêmio da Alemanha, no tradicional circuito de Hockenheim, onde Hamilton subiu duas vezes no degrau mais alto do pódio (2008 e 2011), enquanto Rosberg venceu em 2014 – a prova não foi realizada no ano passado. Quer saber o que o Oddsshark.com/br reserva para você fazer o melhor palpite? Confira ao longo do texto.

E como o melhor momento na reta final do campeonato conta muito, o triunfo do piloto inglês é tido como certo no próximo domingo com margem de lucro de 1.22 sobre cada aplicação de R$ 1,00 para quem acreditar na força das estatísticas. Para ilustrar um cálculo de projeção, se você investir R$ 100 em Hamilton, vai ter um lucro de, aproximadamente, R$ 22 (além dos 100 reais). A cotação do líder do campeonato é um exemplo específico de aporte seguro.

Mas o automobilismo é um esporte bastante cruel. Tudo pode ir por água abaixo na última volta ou em uma manobra infeliz. Logo, acreditar em pilotos regulares são sempre boas recomendações. E este é o perfil que se enquadra perfeitamente a Nico Rosberg, que, das 11 corridas disputadas até o momento, não pontuou em apenas uma: o GP da Espanha, quando colidiu com o companheiro de equipe na primeira volta. Portanto, a recompensa para os entusiastas do alemão, que correrá diante de seus compatriotas, é de 4.33 multiplicado pelo valor aplicado.

Aliás, os entreveros entre os dois, seja nas pistas ou nos bastidores, têm sido constantes em 2016. Outra situação polêmica envolvendo a dupla da Mercedes aconteceu na última volta do GP da Áustria. Rosberg estava na liderança, mas com pneus em condições inferiores ao do companheiro e problemas nos freios. A situação fez Lewis Hamilton ir com tudo em busca da vitória. Em um momento digno da rivalidade entre Senna e Prost, os dois bateram, mas continuaram na pista. Porém, quem se deu bem foi o inglês, que terminou em primeiro e ainda viu o alemão perder duas posições.

Até o fim da temporada, é possível que os aficionados pela Fórmula 1 acompanhem ainda mais um round do duelo entre os pilotos da Mercedes.

SEGUNDO PELOTÃO

Muito em função da disputa explosiva entre Hamilton e Rosberg, os outros corredores podem se beneficiar com possíveis abandonos. Aliás, são raríssimas as vezes em que os outros carros, principalmente a RBR, conseguem acompanhar as Flechas de Prata. Logo, o resto do grid fica sempre no aguardo de uma ajuda da meteorologia ou de um azar dos principais postulantes ao título.

E para o GP da Alemanha, o terceiro melhor cotado para a vitória é outro piloto da casa. Longe dos tempos de glória na equipe Red Bull, quando conquistou quatro títulos seguidos, Sebastian Vettel, da Ferrari, pode render uma fortuna a quem se render à nostalgia de sua fase áurea na categoria máxima do automobilismo. O triunfo do tetracampeão rende uma margem de lucro de R$ 150 por cada real aplicado. Um palpite tentador, não? O ferrarista subiu ao lugar mais alto no circuito alemão em uma única ocasião, em 2013.

Abaixo, vem a dupla da RBR. Se vencerem, Max Verstappen e Daniel Ricciardo aparecem com cotação que garantiria, a quem acreditar em um dos dois, retorno duzentas vezes maior sobre o valor depositado. O melhor resultado de Ricciardo, em Hockenheim, foi um sexto lugar, em 2014. Já o holandês disputará a prova pela primeira vez desde que ingressou na Fórmula 1.

Uma novidade para o GP da Alemanha será a liberação para que pilotos e engenheiros tenham livre comunicação durante a corrida. Antes, para tentar resolver algum problema com o carro, os técnicos precisavam consultar o regulamento para saber o que poderia ser passado de informações. Neste ano, Nico Rosberg já foi punido por receber esse tipo de suporte.

CONFIRA AS COTAÇÕES DO RESTANTE DO GRID
  • Kimi Raikkonen (Ferrari) - 750/1
  • Nico Hulkenberg (Force India) - 7500/1
  • Valtteri Bottas (Williams) - 7500/1
  • Fernando Alonso (McLaren) - 7500/1
  • Sergio Pérez (Force India) - 7500/1
  • Jenson Button (McLaren) - 7500/1
  • Daniil Kyvat (Toro Rosso) - 10000/1
  • Felipe Nasr (Sauber) - 10000/1
  • Marcus Ericsson (Sauber) - 10000/1
  • Romain Grosjean (Haas) - 10000/1
  • Felipe Massa (Williams) - 10000/1
  • Rio Haryanto (Manor) - 10000/1
  • Esteban Gutierrez (Haas) - 10000/1
  • Kevin Magnussen (Renault) - 10000/1
  • Jolyon Palmer (Renault) - 10000/1
  • Pascal Wehrlein (Manor) - 10000/1
  • Carlos Sainz Jr. (Toro Rosso) - 10000/1

Comments