Melhores Sites De Apostas

Após quartas histórica, Copa América chega às semis com Argentina buscando quebrar tabu

Estão definidos quais são as quatro melhores seleções do continente. Os duelos das quartas de finais da Copa América Centenário, edição especial que está sendo disputada nos Estados Unidos para comemorar os 100 anos da competição, foram intensos e deixaram uma marca histórica para as seleções que deles participaram. Agora, Argentina, Estados Unidos, Chile e Colômbia seguem na briga pelo título.

Donos da casa, os EUA (7.29, de acordo com dados do site OssdPortal.com) tem a dificílima missão de parar a Argentina (1.47) de Lionel Messi nessa terça-feira, em Houston. Dono do melhor ataque da competição ao lado dos chilenos, os Hermanos já marcaram 14 vezes nesta Copa América. E isso porque o camisa 10 do Barcelona começou jogando como titular apenas na última rodada, quando a equipe comandada por Tata Martino não deu chances à Venezuela e atropelou pelo placar de 4 a 1.

Esse jogo também marcou um momento histórico para Messi. Anotando um tento no último duelo, o atacante igualou a marca de Gabriel Batistuta como maior artilheiro da história da Argentina – ambos somam 54 gols. Entretanto, o destaque da vitória diante da Venezuela foi Gonzalo Higuain. Bastante criticado pela imprensa e torcida de seu país, o camisa 9 deixou sua marca duas vezes e liderou a equipe rumo à classificação.

A partida também ficou marcada pelo lance bizarro protagonizado por Luis Manuel Seijas. Novo reforço do Internacional de Porto Alegre, ficou a cargo do meia a cobrança de um pênalti quando o jogo ainda estava 2 a 0 para a Argentina. O atleta de 29 anos tentou ousar com uma ͚cavadinha͛, mas acabou dando nas mãos do goleiro Sergio Romero. Há 23 anos sem levantar um título de futebol profissional, a equipe de Tata Martino agora é apontada como principal favorita para quebrar este longo tabu.

Do outro lado, a seleção norte-americana já entrou para a história. Isso porque o selecionado de Jurgen Klinsmann conseguiu avançar para as semifinais após 21 anos. O início da campanha não foi das melhores, com derrota por 2 a 0 e atuação bem abaixo do esperado diante da Colômbia. Mas as rodadas seguintes deram tranquilidade ao time americano após a recuperação diante de Costa Rica (4 a 0) e Paraguai (1 a 0).

A classificação para a semifinal veio diante do Equador, equipe que lidera as Eliminatórias para a Copa de 2018, na Rússia, ao lado do Uruguai. Apesar do resultado positivo, os Estados Unidos perderam o experiente volante Jermaine Jones, peça importante no meio e campo da equipe e que foi expulso após tentar acertar um rival equatoriano com um tapa no rosto. A bobagem renderá uma senhora dor de cabeça para o técnico Klinsmann. 

Adeus, crise! Chile humilha mexicanos com 7 a 0 histórico

 A noite do último sábado (18) não será esquecida da memória de chilenos e mexicanos tão facilmente. Foi neste dia, no Estádio Levis, em Santa Clara, que a seleção do Chile aplicou o resultado histórico de 7 a 0 em cima do México liderado pelo ex-treinador do São Paulo Juan Carlos Osorio. O resultado afasta qualquer dúvida sobre os comandados de Juan Antonio Pizzi e os coloca na semifinal para enfrentar o selecionado da Colômbia, na quarta, em Chicago.

 O massacre chileno começou aos 15 minutos da etapa inicial, quando Puch aproveitou rebote do goleiro Ochoa e empurrou para o fundo do gol. Apesar de sair na frente, os primeiros 45 minutos foram equilibrados e a seleção mexicana dava esperança aos torcedores de seu país que estavam no estádio em ampla maioria. Entretanto, no finalzinho do primeiro tempo Vargas aumentou o placar.

 Na etapa final, um ͞apagão͟ muito conhecido pelos torcedores brasileiros (alemães que o digam) tomou conta dos mexicanos, que levaram três gols (um de Alexis Sánchez e mais dois de Vargas) em oito minutos. Com 5 a 0 no placar, a situação já estava liquidada, mas ainda deu tempo para Vargas anotar seu quarto tento e Punch fazer mais um. Após o jogo, Osório assumiu a responsabilidade pelo vexame histórico e afirmou que ͞tomou decisões erradas͟tanto antes do apito inicial quanto com o desenrolar da partida.

 O resultado faz com que o Chile (2.55) apareça com leve favoritismo diante da Colômbia (2.98) para a fase seguinte da competição. Tal situação é justificável pela campanha bastante instável da seleção liderada pelo craque do Real Madrid, James Rodriguez. Após duas vitórias diante de Estados Unidos e Paraguai, os colombianos perderam para a Costa Rica na última rodada do grupo e se classificaram em segundo. Nas quartas, o time de José Pekerman não saiu do 0 a 0 contra o Peru e teve que garantir a vaga nos pênaltis.

Comments