Melhores Sites De Apostas

Brasil é favorito ao título da Liga Mundial

Estados Unidos, Sérvia, Itália, França e Polônia são os outros cinco finalistas da competição, que tem seus jogos decisivos entre os dias 13 e 17 de julho

            Desde 1990, as maiores forças do vôlei mundial se enfrentam anualmente na Liga Mundial, que chega à etapa final de sua 27ª edição entre os dias 13 e 17 de julho, em Cracóvia, na Polônia. Os seis finalistas deste ano são o time da casa, Polônia, que ficou em 10º lugar na fase de classificação, e os cinco mais bem classificados entre os 12 participantes do primeiro grupo, o de elite: em ordem, Brasil, Estados Unidos, Sérvia, França e Itália. Há ainda 12 seleções no segundo grupo e outras 12 no terceiro.

            As seis equipes serão divididas em dois subgrupos. No primeiro, Brasil e Itália se enfrentam no dia 13; Estados Unidos e Itália, no dia 14; e Brasil e Estados Unidos, no dia 15. No segundo, Polônia e França jogam no dia 13; Polônia e Sérvia, no dia 14; e França e Sérvia, no dia 15. Nas semifinais, no dia 16, o primeiro de cada subgrupo enfrenta o segundo. No dia 17, então, acontece a grande final. Entre os apostadores, o Brasil é o mais bem cotado para vencer a Liga, com apostas em 3.00, seguido por França, pagando 4.50; Estados Unidos, com 5.00; Itália, com 6.00; a dona da casa Polônia, com 7.00; e Sérvia, com 8.00.

Dos seis finalistas, apenas a Sérvia nunca venceu uma edição da Liga – e somente ela não estará também nos Jogos Olímpicos Rio 2016, em agosto – o que talvez explique a pouca fé do torcedor na equipe, mesmo ela tendo ficado mais bem colocada na primeira fase do que França, Itália e Polônia.

O Brasil, primeiro colocado na fase inicial (com 23 pontos conquistados em nove jogos, sendo oito vitórias e uma derrota), tem nove títulos da competição (1993, 2001, 2003, 2004, 2005, 2006, 2007, 2009 e 2010). Os Estados Unidos, que ficaram em segundo lugar na primeira fase, também com 23 pontos, oito vitórias e uma derrota, foram os campeões da Liga em 2008 e 2014.

Terceira colocada com 21 pontos, a Sérvia já bateu na trave cinco vezes, ficando com o vice-campeonato, mas ainda está na fila para conseguir o ouro. França, que ficou em quarto na fase inicial, com 20 pontos, é a atual campeã da Liga – seu único título é mesmo o de 2015. Em quinto lugar, com 19 pontos, a Itália só perde para o Brasil em número de títulos: foram oito (1990, 91, 92, 94, 95, 97, 99 e 2000). E por fim vem a Polônia, que terminou em 10º, com apenas oito pontos (3 vitórias e seis derrotas), mas garantiu uma vaga nas finais por ser país-sede, e já conquistou a Liga uma vez, em 2012.

Do lado da França do técnico Laurent Tillie, os holofotes recaem sobre Earvin Ngapeth, melhor jogador da Liga Mundial de 2015, vencida pelo país, e que permanece em grande fase – ao seu lado, o levantador Benjamin Toniutti também vive bom momento. Pelos Estados Unidos, o central Max Holt e o oposto Matt Anderson são os destaque de uma equipe forte e sólida, comandada pelo técnico John Speraw. Na Sérvia, os ponteiros Uros Kovacevic e Marko Ivovic têm sido as opções mais seguras do treinador Nikola Grbic. Time com pior desempenho entre os finalistas, a Polônia do técnico Stephane Antiga pode surpreender. Afinal, a base da equipe, com Kurek e Kubiak, é a mesma que conquistou a Liga em 2012. Na Itália, o técnico Gianlorenzo Blengini tem a força do ataque de Luca Vettori a seu favor.

Favorito dos apostadores, o Brasil busca terminar com o jejum de títulos que enfrenta desde 2010, quando ganhou sua nona e última Liga Mundial. Para isso, o técnico Bernardinho, um dos mais vitoriosos da história do vôlei mundial, conta com uma equipe entrosada, que se apoia na criatividade do levantador Bruninho, na solidez do líbero Serginho e na força de um ataque que tem Wallace, Maurício Borges, Maurício Souza e Murilo, entre outros.

A promessa é de partidas disputadas ponto a ponto, set a set. E a Liga desse ano ainda funciona como um aperitivo e como preparação para os Jogos Olímpicos Rio 2016, já que Brasil, Itália, Estados Unidos e França se enfrentarão já na primeira fase. Os quatro estão no grupo A, junto com Canadá e México. Já a Polônia está no grupo B, com Rússia, Argentina, Irã, Cuba e Egito, e enfrenta os outros quatro se passar para as quartas de final. Quem já estiver de olho nas apostas também para os Jogos, pode ter um bom termômetro ao acompanhar as finais da Liga Mundial, onde os favoritos ao ouro olímpico devem se firmar.

Comments