Melhores Sites De Apostas

Corinthians é merecidamente o grande campeão brasileiro, mas seria o Grêmio o melhor time do país?

Calendário e competições confusas impedem análise imparcial

Não restam dúvidas de que ao longo das 38 rodadas do Brasileirão (estamos na metade da 35ª) o Corinthians foi a melhor equipe do país. A grande pergunta que se faz é como o Grêmio teria se saído se não estivesse participando da Taça Libertadores da América. Ou melhor: como teria sido o desfecho desta contenda com Corinthians e Grêmio entrando sempre em campo com suas forças máximas? Confira abaixo, números, estatísticas e a análise do betsson.

Salve o Corinthians, o campeão dos campeões!

Com 71 pontos conquistados após bater o Fluminense por 3 a 1 (R$ 1,55 / um), ninguém mais alcança o Timão neste Brasileirão, que ainda pode alcançar os 80 pontos. Esta campanha será marcada para sempre pelos gols do artilheiro Jô, pelas defesas do goleiro Cássio, pelos ensinamentos do professor Fábio Carille, além de Balbuena, Guilherme Arana, Ángel Romero, Rodriguinho e Clayson, para citar apenas alguns.

É bom recordarmos que o Corinthians começou o ano desacreditado e que seria a quarta força do Paulistão. Cinco meses depois, o Timão era campeão estadual, o milionário Palmeiras tinha ficado pela semifinal, junto com o São Paulo, o Santos tampouco atingiu a decisão, que teve a participação da Ponte Preta. Outras agremiações de respeito ficaram pelo caminho, como o Botafogo-SP, o São Bento, a Ferroviária e o Ituano.

A liderança alvinegra na liga nacional foi conquistada logo na quinta rodada para não ser mais perdida. O Mosqueteiro quebrou o recorde de pontos no primeiro turno e deixou todos os seus perseguidores comendo poeira. O grande mérito do quadro foi a defesa, praticamente impenetrável, com muita força física, disposição tática, correndo o tempo todo e com um goleiro salvador. No returno, houve um relaxamento natural, parte da gordura foi queimada, mas quando precisou, jogou para vencer a “final” contra o Palmeiras (3 a 2 e R$ 2,34 / um).

Para se ter uma ideia do crescimento dos devotos de São Jorge, antes da estreia, o Timão era o quarto mais cotado para dar a volta olímpica (R$ 9,00 / um), ao lado de Flamengo, Fluminense, Grêmio e São Paulo. O melhor avaliado era o Palmeiras, que havia gasto uma fortuna com a montagem de seu elenco (R$ 5,00 / um), seguido pelo Atlético-MG (R$ 7,00) e Cruzeiro (R$ 8,00 / um).

Após o décimo compromisso, as casas de apostas esportivas tiveram que reduzir o prêmio a ser pago em caso de título dos paulistanos: R$ 2,50 / um. O Grêmio, que jogava bem, mas que precisava administrar também sua participação na Libertadores, passou a ser o segundo mais provável campeão (R$ 6,00 / um).

Foi a sétima conquista do Campeonato Brasileiro da primeira divisão pelo Corinthians. As outras foram em 1990, 1998, 1999, 2005, 2011 e 2015.

Libertadores cada vez maior

A Europa tem 55 federações afiliadas e a África 56. A CONMEBOL tem apenas dez, mas aumenta cada vez mais de tamanho a sua “Champions League”, denominada Taça Libertadores. Com 47 participantes (média de 4,7 clubes por país), o Brasil chegou a iniciar a edição 2017 com oito representantes. Com tantas datas alocadas ao calendário, que passou a ser anual, o México pediu para deixar o torneio.

O que isso tem a ver com o Corinthians? Toda vez que o Grêmio jogaria no meio de semana pela Libertadores, escalava os reservas no fim de semana. O Timão não tem nada com esta estratégia, mas é impossível negar o fato de que os pontos perdidos pelo Tricolor acabaram beneficiando o alvinegro.

Se antes da fase de grupos, o Grêmio era 13º favorito ao título continental (R$ 23,00 / um), empatado com Libertad e The Strongest, e atrás de Palmeiras (R$ 8,00 / um), Flamengo (R$ 10,00 / um), Lanús (R$ 18,00 / um), entre outros, a estratégia deu tão certo, que os gaúchos estão avaliados para subir no lugar mais alto do pódio em R$ 1,79 / um, contra R$ 2,00 / um dos argentinos.

Hora de repensar o calendário

Há algo curioso no futebol brasileiro. As competições mais longas, disputadas nos dias nobres (o final de semana) são preteridas por mata-matas de tiros curtos, que acontecem nos meios de semana. As melhores partidas não deveriam ficar nos melhores dias?

Outro problema tupiniquim é a obrigatoriedade de disputar os Estaduais, que ocupam quatro meses e meio do calendário, com cerca de vinte datas. Eles obrigam craques como Guerrero, Jô, Diego Souza, Luan, D’Alessandro e Fred a atuarem em estádios com precárias condições para poucas testemunhas assistirem. Para que insistir no que está dando errado?

Fato é que não se pode tirar o mérito ou desvalorizar as vitórias conquistadas dentro de campo, enquanto o futebol brasileiro não é repensado. Assim, o Corinthians é o campeão brasileiro, o Cruzeiro é o campeão da Copa do Brasil e a Taça Libertadores será ou do Grêmio ou do Lanús.

Quem ganharia uma hipotética final entre Corinthians e Grêmio? No confronto direto do Brasileirão, deu Corinthians: 1 a 0, em Porto Alegre, e 0 a 0 em São Paulo. E se os bebedores de chimarrão tivessem atuado como atuaram diante do Barcelona, em Guayaquil? Aí é outra estória e acho que o Tricolor poderia mesmo ter batido o Timão neste final de ano.

Previsão se concretiza na Série B

(Foto: Mourão Panda/América)

Após o fim dos Campeonatos Estaduais e antes da bola rolar pela segundona do Brasileirão, os prognósticos do betsson apontavam Internacional e América-MG como os dois principais candidatos à taça. Eis que restando apenas duas rodadas para o final da competição, os únicos dois garantidos na primeirona de 2018 e na briga pelo título são justamente o Colorado e o Coelho.

O título do Saci Pererê pagava R$ 2,50 / um e o americano estava avaliado em R$ 7,00 / um. Hoje, os mineiros já colocaram uma mão no troféu e devem confirmar a conquista no sábado. Ou seja, quem aplicou R$ 100,00 em maio, pode retirar R$ 700,00 em novembro. Sete vezes mais em seis meses! Que outra aplicação financeira gera este lucro?

Comments