Melhores Sites De Apostas

Bolt e demais favoritos arrasam: as barbadas das provas de atletismo

A quinta-feira (18/08) foi dia de confirmação de favoritismo nas provas de atletismo dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Nas modalidades de 200 metros rasos masculino e nos 400 metros com barreiras masculino e feminino, os atletas mais cotados quase não deram chances para os rivais e venceram as provas. 

Na prova mais rápida das três, Usain Bolt cruzou a linha de chegada com ampla vantagem e pagou apenas R$ 0,03 de lucro por cada real, tamanha a barbada que era este resultado. Na modalidade com barreiras entre as mulheres foi a vez de Dalilah Muhammad mostrar por que era a mais cotada e chegou ao lugar mais alto do pódio, dando R$ 0,25 de lucro, segundo estatísticas Oddsshark.com/br. O mais apertado foi nesta mesma prova entre os homens. Kerron Clement superou por pouco o adversário e pagou R$ 0,64 acima de cada R$ 1,00 investido. 

Bolt brilha no Rio de Janeiro 

O retorno financeiro na vitória do Bolt mais uma vez foi pequeno, mas apenas algo muito improvável pararia o raio no Estádio Olímpico do Rio de Janeiro. Assim como fez nos 100 metros rasos, o jamaicano venceu com folga os 200 metros pela terceira vez consecutiva. Sua vitória rendeu R$ 1,03 para cada real investido. 

Com o tempo 19s78, o tricampeão não deu qualquer chance para os adversários e faturou a medalha de ouro. Se a vitória foi de certa forma tranquila, o objetivo de quebrar o recorde mundial ficou distante. Ele precisaria ter melhorado e muito o seu tempo e ter feito em 19s19, marca do mundial de 2009, disputado em Berlim. 

Agora já são oito medalhas de ouro olímpicas, sendo dois tricampeonatos. O próximo passo do jamaicano é chegar também à terceira vitória consecutiva no revezamento 4x100 metros. Prova que deve ser a última do atleta em Jogos Olímpicos. 

Em segundo lugar chegou o canadense Andre De Grasse, com o tempo de 20s02. O atleta, que pagaria R$ 12,50 se conseguisse interromper o reinado de Bolt, vem se colocando como um dos candidatos a herdar o trono do jamaicano quando ele se aposentar. 

Completou o pódio o francês Christophe Lemaitre, com 20s12. O atleta europeu conseguiu um bom resultado após um longo período sem grandes marcas. Medalhista de bronze, pagaria incríveis R$ 101,00 para cada real se tivesse levado o ouro. 

Quem era o terceiro mais cotado da disputa era o norte-americano LaShawn Merritt. Ele daria R$ 26,00 por cada R$ 1,00, mas acabou ficando apenas na sexta posição. Os demais participantes pagariam R$ 101,00 em caso de surpresa. 

Americanos dominam provas com barreira 

Se a Jamaica tem sido forte nas provas de metros rasos, os Estados Unidos se colocam como uma força na modalidade com barreiras na Olimpíada do Rio de Janeiro. No feminino, Dalilah Muhammad venceu os 400 metros com o tempo de 53s13. A marca ficou um pouco distante do recorde mundial, de 52s64. Sua vitória rendeu R$ 1,25 para cada R$ 1,00 investido, de acordo com estatísticas do Oddsshark.com/br. 

Em segundo lugar ficou a dinamarquesa Sara Scott Peterson, com o tempo de 53s55. A medalhista de prata pagaria R$ 25,00 de lucro em cima de cada real caso tivesse superado a norte-americana. 

Fechando o pódio ficou outra atleta dos Estados Unidos, Ashley Spencer, que completou a prova com 53s72. A norte-americana pagaria R$ 12,50 se sua medalha fosse de ouro. 

Uma das grandes cotadas para tentar surpreender, a tcheca Zuzana Hejnova, medalhista de bronze na última edição dos Jogos Olímpicos, completou a prova apenas na quarta posição. Sua vitória renderia R$ 5,00. As demais atletas pagariam R$ 51,00 em caso de surpresa. 

O masculino também terminou com vitória norte-americana, mas dessa vez por muito pouco. Kerron Clement sagrou-se campeão olímpico por apenas cinco centésimos. Ele cruzou a linha de chegada com 47s73, enquanto o queniano Boniface Tumuti terminou com 47s78. 

A vitória de Clement rendeu R$ 1,64 para cada real dos investidores. Apesar do feito bastante disputado e de ter alcançado sua melhor marca do ano, o atleta ficou distante do recorde mundial dos 400 metros com barreira, que é de 46s78. 

Medalhista de prata, Boniface Tumuti pagaria R$ 14,00 pela vitória. O turco Yasmani Copello completou o pódio, com bronze, em um tempo de 47s92. Seu triunfo renderia os mesmos R$ 14,00. 

 
O porto-riquenho Javier Culson, medalha de bronze em Londres, foi desqualificado por falsa partida. Seu ouro daria R$ 11,00 para cada R$ 1,00. 

Já o jamaicano Annsert Whyte que estava bem cotado e pagaria R$ 3,75, acabou ficando na quinta posição, com 48s07. Os demais atletas pagariam mais de R$ 31,00. 

Comments