Melhores Sites De Apostas

Argentina de Del Potro tenta inédito título da Davis

Foto: Clive Brunskill/Getty Images

País decide com a Croácia neste fim de semana

A Copa Davis conhecerá seu campeão nos jogos disputados entre os dias 25 e 27 de novembro, na Croácia. A decisão ocorre entre a anfitriã, que dá R$ 1,50 por cada real pelo título, e a Argentina, que paga R$ 2,55, de acordo com projeções do site Bumbet.

Este será o quarto encontro entre os dois países pela Copa Davis. Os argentinos levaram a melhor nos três confrontos anteriores, todos pelas quartas de final da competição. Em 2002 e 2006, duelos apertados, com os sul-americanos levando a melhor por 3 a 2 nas duas ocasiões. Já no mais recente, disputado em 2012, a vitória veio bem mais tranquila, por 4 a 1.

Na final inédita, a Argentina busca seu primeiro título após perder quatro finais. Em 1981, a equipe foi superada pelos Estados Unidos, em 2006 pela Rússia e em 2008. Na edição de 2011 foi a vez da Espanha ser a grande vilã. Do outro lado, a Croácia persegue seu segundo título. O País só chegou a decisão uma única vez, em 2005 quando derrotou os espanhóis.

Nesta edição, os Argentinos passaram por Polônia, Itália e Reino Unido para chegar até esta final. Com exceção do embate contra os italianos, quando venceram por 3 a 1, todos os demais triunfos foram por 3 a 2. Do outro lado, os croatas encontraram bem mais dificuldades e faturaram todos os jogos pelo placar mínimo.

Apesar do equilíbrio, a equipe sul-americana vem mais regular nos últimos anos. De 2011 para cá, foram 25 apresentações com apenas sete derrotas. Os croatas não viveram períodos tão marcantes e entraram em quadra menos vezes. Eles disputaram 16 partidas e foram superados oito vezes.   

A Argentina deve repetir a formação que derrotou a Grã-Bretanha em setembro, pelas semifinais. O capitão Daniel Orsanic chamou o ídolo Juan Martin Del Potro e o destaque da classificação na semifinal Leonardo Mayer. Eles se juntam a Guido Pella e Federico Delbonis.

Mayer e Del Potro são os jogadores com melhor aproveitamento da equipe sul-americana na Copa Davis. O primeiro tem 11 vitórias e apenas três derrotas, sendo que triunfou em seus últimos dez jogos de simples. Del potro, que disputou três finais, também tem um currículo recente de respeito. O ex-número 4 do mundo e atual top 40 do ranking venceu 13 partidas e perdeu apenas quatro. Um dos destaques da sua participação foi a vitória difícil e importante para cima de Andy Murray após cinco sets. Os dois são os principais líderes da Argentina nesta grande decisão.

Dos outros dois nomes, Guido Pella teve papel fundamental na semifinal ao ter vencido Kyle Edmund no segundo jogo da série, enquanto Delbonis fez parte da equipe, mas não entrou em quadra na fase anterior. O tenista, no entanto, participou das quartas de final contra a Itália e ganhou seus jogos diante de Andreas Seppi Fabio Fognini. Ele já tem quatro vitórias em Copa Davis e perdeu só dois jogos de simples.

Já a seleção croata é formada por Borna Coric, Marin Cilic, Ivan Dodig e Ivo Karlovic. Este último foi chamado pela federação local pela sua experiência e principalmente pela possibilidade do jovem Coric não se recuperar da lesão no joelho direito a tempo dos duelos, que fica na reserva. Karlovic está em plena atividade e aparece entre os 20 melhores do ranking.  O grande nome do país é o top 10 Marin Cilic, que vive grande fase neste momento. Além de ser uma das maiores esperanças no confronto individual, ele também deve jogar a partida de duplas ao lado do especialista Ivan Dodig.

A decisão marca a volta de Karlovic a Copa Davis. O jogador havia anunciado a decisão de não servir a seleção há quatro anos atrás, porém atendeu ao pedido do capitão Zeljko Krajan. Curiosamente, a última participação do tenista de 37 anos aconteceu em 2012 justamente num duelo diante da Argentina no saibro de Buenos Aires.

Para muitos, um dos embates mais aguardados da grande final é entre Del Potro e Marin Cilic. Os dois possuem a mesma idade e já ganharam o US Open, em 2009 e 2014 respectivamente. Se o vencedor deste confronto for mesmo fundamental para o resultado final, os sul-americanos podem comemorar considerando o retrospecto. Em 10 duelos entre eles, o argentino venceu oito e perdeu apenas duas. Seu último revés diante do rival foi em 2011, no entanto, Del Potro ficou afastado do circuito mundial por um longo período devido a lesões.

 

Comments