Melhores Sites De Apostas

*Termos e condições se aplicam a todos os bônus oferecidos neste website. Visite a operadora para mais detalhes.

Andrew Ward vence e fica com o cinturão

Foto: AP Photo/John Locher

Vitória do americano garante mais que o dobro do valor aplicado

Quem esperava uma luta equilibrada na T-Mobile Arena, em Las Vegas, não foi surpreendido. Prova disso foi o placar apertado na decisão dos juízes e até um pouco contestado, que determinou Andrew Ward o novo dono dos cinturões dos meio-pesados da Associação Mundial (WBA), da Organização Mundial (WBO) e da Federação Internacional de Boxe (IBF). Segundo dados do site Bumbet, o retorno pela conquista do americano foi de R$ 2,15 por cada R$ 1,00.

Apesar da decisão ter sido unânime, por 114 a 113, o resultado gerou muita repercussão, pois Sergey Kovalev chegou a conseguir um Knockdown durante o segundo round e principalmente pelo fato disso ter representado o fim da invencibilidade do russo. Mas, quem apontou que o título seria decidido pelos jurados não estava nem aí para isso e levou R$ 2,05.

Contra uma mão pesada, Ward sabia que teria que ser muito resistente, como já deu sinais em outras apresentações. Em oito lutas anteriores, em seis ele levou a melhor através da decisão dos juízes. Já Kovalev, havia vencido por nocaute em seis das duas oito últimas apresentações. Se nesse sentido cada um apresentava um atributo diferente, no aspecto físico sabiam que ninguém levava vantagem, pois os dois têm a mesma altura e envergadura.

A luta começou com o russo partindo para cima e abusando dos jabs e dominou os quatro primeiros rounds. Com a força dos seus braços conseguiu balançar o adversário após uma forte sequência na segunda parcial.

No terceiro round, apesar da superioridade de Kovalev, o americano despertou e tentou responder a altura para não ver o campeão abrir muita vantagem na pontuação. Ainda sem conectar muitos golpes, a luta acabou ficando mais amarrada e os dois abusaram dos abraços, para esfriar o combate.

O jogo começou a virar a partir do quinto assalto, quando Ward enfim fez umas excelentes combinações e passou a ter controle da luta. Isso deu confiança para o desafiante que daí em diante não foi mais controlado. Com bem mais velocidade que Kovalev, que já apresentava sinais de desgaste, o americano manteve a pressão.

Do oitavo ao décimo round, o desafio se revezava em abraços, golpes baixos, uso excessivo das cabeças e cotovelos, que interrompiam o combate, e uma pequena agressividade de Ward. Nesse período, os dois chegaram a se afastar um do outro por muito tempo, o que gerou alguma reclamação de parte dos torcedores presentes.

Após o chamado do público, eles voltaram para a parte final tentando decidir. E apesar de nenhum dos dois ter levado nenhum golpe mais perigoso, Kovalev acabou levando a pior e apresentou um forte sangramento.

No decisivo round, Ward largou na frente na tentativa de derrubar o agora ex-campeão, mas novamente não conseguiu derruba-lo. O Russo então respondeu, porém igualmente sem sucesso.  No último minuto, e com os dois fatigados, pouca coisa aconteceu.

Neste momento, com grande equilíbrio, ficou a expectativa por qualquer um dos resultados, até que saiu o nome de Andrew Ward. Com isso, o americano permanece invicto, com 31-0-0 e apresentou Kovalev a sua primeira derrota, passando a ter um histórico de 30-1-1.

O russo detinha os títulos da WBO e da IBF desde 2014, e o da WBO desde 2013. No mesmo dia, o russo já afirmou que vai ativar a cláusula do contrato que lhe garante a revanche para tentar recuperar os cinturões. Então é bom se preparar para novas altas cifras possivelmente no primeiro semestre de 2017.

Em outras lutas da noite, Curtis Stevens derrotou De La Rosa por pontos no 10º assalto, confirmou o favoritismo e garantiu R$ 1,05 em cada R$ 1,00 e conquistou o título continental. Com este resultado, melhorou o seu recorde de 29 vitórias, 21 por nocaute, e apenas cinco reveses. Já De la Rosa estacionou em 23 lutas ganhas e alcançou a quinta derrota. Também com decisão de Juízes, Marco Huck ganhou de Dmytro Kucher e rendeu R$ 1,33.

O nocaute da noite ficou por conta do ucraniano Oleksandr Hvozdyk, que permaneceu invicto ao bater o sul-africano Isaac Chilemba ainda no oitavo round e pagou R$ 1,44. Quem investiu que o embate teria menos de nove assaltos faturou R$ 3,75. Ele atingiu sua décima primeira vitória, sendo 10 por nocaute, enquanto o adversário ficou com 24 triunfos e 5 reveses. Ainda neste fim de semana, Maurice Hooker e Dalerys Perez fizeram um embate parelho e nem 12 rounds foram suficientes para determinar um vencedor – terminando em empate.

Comments