Melhores Sites De Apostas
*Termos e condições se aplicam a todos os bônus oferecidos neste website. Visite a operadora para mais detalhes.

É hora de belgas e ingleses recolherem os cacos de cabeças erguidas

Seleção Belga
Foto: ODD ANDERSEN/AFP/Getty Images

Ambas as seleções tentam materializar grandes campanhas com a medalha de bronze

Simplesmente não deu para Bélgica e Inglaterra. Ambas as seleções europeias fizeram grandes campanhas desde as eliminatórias e caíram de pé nas semifinais da Copa do Mundo da Rússia de 2018. Donos de grandes gerações que não são comumente vistas nestes dois países, o planejamento já mira o Qatar 2022. Antes disso, porém, é preciso se despedir do Mundial dignamente. Quem terminar com o terceiro lugar terá materializado seu desempenho numa medalha de bronze. Confira abaixo a análise dos dois times, de acordo com o betsson.

Caiu a invicta Bélgica

A Bélgica estava invicta na Copa do Mundo pela qual havia disputado quinze partidas. Na décima-sexta, uma derrota por um apertado 1 a 0 para a França e a eliminação. Relembrando a campanha até aqui, os Diabos Vermelhos venceram nove dos dez compromissos nas eliminatórias contra Grécia, Bósnia & Herzegovina, Estônia, Chipre e Gibraltar. O único empate foi diante dos gregos.

Na fase final, foram quinze pontos conquistados em quinze possíveis antes da semifinal: 3 a 0 no Panamá, 5 a 2 na Tunísia, 1 a 0 na Inglaterra, 3 a 2 no Japão e 2 a 1 no Brasil. A eliminação aconteceu perante a França.

Diferentemente da primeira fase, a Bélgica deve escalar todos os seus titulares contra a Inglaterra, em vez de mesclar alguns suplentes. Este quadro dos Diabos Vermelhos pode entrar para a história, pois o melhor resultado do seu país é um quarto lugar de 1986. No México, os craques eram Enzo Scifo e Jan Ceulemans, além do goleiro Jean-Marie Pfaff.

Muitos me perguntam a razão da derrota belga diante da França. Ainda acho a equipe belga superior à dos franceses se formos comparar atleta por atleta. Por isso, creio que o cansaço foi o principal motivo da eliminação. Eles correram muito contra os japoneses e os brasileiros. No primeiro duelo, eles precisaram virar o jogo no segundo tempo, após verem os asiáticos abrirem 2 a 0. No segundo, o nome do adversário já diz tudo, né? Quem é que ganha do Brasil sem dar cento e dez por cento em campo?

Essa geração belga demorou a engrenar e ela precisa ser renovada para 2022. Algumas estrelas da companhia já estarão com 30 anos ou mais: Thibaut Courtois (hoje com 26), Kevin De Bruyne (27), Marouane Fellaini (30) e Eden Hazard (27). Provavelmente, o líder dos comedores de waffles será Romelu Lukaku, que ainda tem 25 anos. Novas peças, como Youri Tielemans, de 21 anos, precisam ser melhor exploradas a partir de agora.

Se o goleiro Thibaut Courtois sonha em fechar o gol para tentar abocanhar a Luva de Ouro, Eden Hazard e Romelu Lukaku querem impressionar para tentarem ficar com a Bola de Ouro.

Inglaterra nunca foi terceira

Apesar da Inglaterra ser a inventora do futebol, ter uma das ligas mais competitivas do planeta (a Premier League) e ter toda uma tradição e peso na camisa, é apenas a terceira vez que o English Team chegou à semifinal da Copa do Mundo. Nas outras vezes que isso aconteceu, os britânicos se sagraram campeões em 1966 e terminaram em quarto lugar em 1990.

A Inglaterra venceu 80% dos jogos das eliminatórias contra Eslováquia, Malta, Escócia, Lituânia e Eslovênia. Os únicos empates foram contra eslovenos e escoceses. Já na fase final da Rússia, os de camisas brancas ganharam de Tunísia, Panamá e Suécia, empataram com a Colômbia (onde ganharam nos pênaltis) e perderam da Bélgica. Contra a Croácia pela semifinal, novamente deu coluna do meio. Na prorrogação, os eslavos venceram por 1 a 0.

O que faltou na quarta-feira? A Inglaterra dominou o primeiro tempo e não enxergou o crescimento dos de camisas quadriculadas na segunda metade. Ela acabou encurralada e surpreendida.

O objetivo maior dos súditos da Rainha não era vencer esta Copa do Mundo. Com jogadores mais jovens que os belgas, a meta sempre foi dar a volta olímpica em Doha, daqui a quatro anos. Esta geração está sendo preparada para tal e os títulos conquistados nas divisões de base não foram obra do acaso.

Harry Kane tem uma motivação especial neste sábado. Além da medalha de bronze, o atacante sonha em terminar como Bola de Ouro e como Chuteira de Ouro. Para isso, ele terá que jogar muito.

Quem vence?

Os odds não mentem e a Bélgica é favorita para o embate de sábado: R$ 2,24 / um, contra R$ 3,25 / um dos ingleses e R$ 3,56 / um se formos para o tempo extra.

Semifinais da Copa do Mundo de 2018

Terça-feira, 10 de julho:

Odds em 08 de julho, segundo o betsson.

  • 15h00: França 1x0 Bélgica (R$ 2,50)
Quarta-feira, 11 de julho:
  • 15h00: Croácia 1x1 Inglaterra (R$ 3,20); Croácia 1 a 0 na prorrogação.

Finais da Copa do Mundo de 2018

Sábado, 14 de julho:
  • 11h00: (R$ 2,24) Bélgica x Inglaterra (R$ 3,25) (Empate R$ 3,56) – palpite: Bélgica.
Domingo, 15 de julho:
  • 12h00: (R$ 1,96) França x Croácia (R$ 4,58) (Empate R$ 3,25) – palpite: França.

Outrights pelo título:

  • 1º França - R$ 1,44 / um.
  • 2º Croácia - R$ 2,75 / um

as melhores casas de apostas

Comments