Melhores Sites De Apostas
*Termos e condições se aplicam a todos os bônus oferecidos neste website. Visite a operadora para mais detalhes.

Top 10: jogadores do São Paulo que disputaram a Copa do Mundo

Hernanes do São Paulo
Foto: AP Photo/Nicolas Aguilera

Daniel Alves e Kaká ilustram a lista que conta com outros nomes de peso do clube paulista

A Copa do Mundo é onde está a nata de jogadores. O sucesso das nossas campanhas se deve aos clubes, que dão toda a base e o reconhecimento para os atletas chegarem ao nível máximo de qualidade.

Neste texto, listamos 10 jogadores do São Paulo Futebol Clube que contribuíram para a Seleção Brasileira. Você sabia que já pode dar o seu palpite e dizer qual país irá faturar o Mundial de 2022? Sim, isto já é possível nos principais sites de apostas como o Bodog. É importante ressaltar também que por conta da grandeza do Tricolor do Morumbi alguns atletas não foram citados por mera questão de espaço e não por falta reconhecimento e qualidade.

Zetti

A posição de goleiro sempre teve um certo destaque no São Paulo. Nada mais justo do que começar com Zetti – um grande símbolo tricolor nos anos 90. Vestindo a camisa da equipe da capital, ele chegou ao Morumbi em 1990 vindo do grande rival Palmeiras. Até 1998, Zetti levantou duas Libertadores da América (1992 e 1993), dois Mundiais (1992 e 1993) e uma Recopa Sul-Americana (1993 e 1994), além da Supercopa da Libertadores (1993), o Brasileiro (1991) e o Paulista (1991 e 1992). Com este currículo invejável, é claro que o goleiro tricolor esteve no grupo tetracampeão da Copa do Mundo em 1994 nos Estados Unidos. Zetti não chegou a entrar em campo, já que era o terceiro goleiro da equipe comandada por Carlos Alberto Parreira.

Rogério Ceni

É inimaginável e impensável montar uma lista de atletas são-paulinos que serviram o Brasil nas copas sem citar Rogério Ceni. Para muitos torcedores nascidos depois de 2000, o Mito – como era chamado o goleiro – é o principal ídolo do clube. Os seus números são bem interessantes: 368 jogos e 48 gols. Ele chegou no Morumbi em 1990 e ficou até 2015. Ceni também esteve no Mundial, em 2006, na Alemanha, além de sua participação na edição anterior, em 2002, no Japão e na Coreia do Sul. No futebol nacional, Rogério Ceni não cansou de colecionar troféus: Campeonato Brasileiro (2006, 2007 e 2008), Libertadores (1993 e 2005), Mundial (1993 e 1995), Sul-Americana (2012) e Recopa Sul-Americana (1993 e 1994). Estas são algumas de suas conquistas.

Ricardo Rocha

Ricardo Rocha, que defendeu o São Paulo de 1989 a 1991, também estava no elenco de 1994, mesmo não tendo jogado, já que se lesionou durante a preparação. Assim como os jogadores que citamos e outros que ainda serão falados aqui, ele era uma espécie de zagueirão, líder nato dentro das quatro linhas. Ricardo faturou o Campeonato Paulista (1989 e 1981) e o Campeonato Brasileiro (1991).

Lugano

Do Uruguai veio o grande capitão e xerifão Lugano, que jogou no futebol brasileiro de 2003 a 2006. Em 2016, ele retornou ao Soberano para encerrar a carreira dois anos mais tarde. O zagueiro também defendeu o seu país em Copas do Mundo, em 2010, na África do Sul, e em 2014, no Brasil. Em solo tupiniquim, a nível de clubes, o uruguaio faturou o Campeonato Brasileiro (2006) e o Mundial (2005).

Cafu

Cafu, um dos maiores laterais que a nossa seleção já viu, teve o prazer de disputar o Mundial de 1994, como reserva, já como jogador do São Paulo. Anos depois, ele foi titular em 1998, na França, em 2002, e em 2006.O lateral estreou na equipe principal do Morumbi em 1988 e ficou até 1995, quando se transferiu para o Zaragoza, da Espanha. Durante este período, o cara foi multicampeão: Libertadores (1992 e 1993), Mundial (1992 e 1993), Recopa Sul-Americana (1993 e 1994), Campeonato Brasileiro (1991) e Paulista (1991 e 1992).

Raí                            

Raí é outro jogador que tem o seu nome no topo da lista de ídolos do torcedor são-paulino. Ele esteve nos Estados Unidos em 1994. Antes de rumar para o Paris Saint-Germain (PSG), o atacante fez muito vestindo a camisa tricolor. Ele e Rogério Ceni são as duas principais referências do clube. Raí chegou ao São Paulo em 1987, ficando até 1993, quando foi para França. O retorno aconteceu em 1998. Já a aposentadoria aconteceu dois anos mais tarde. No currículo estão: Campeonato Brasileiro (1991), Libertadores (1992 e 1193) e Mundial (1193).

Luís Fabiano

Ainda falando de atacante, Luís Fabiano merece ser lembrado nesta lista. Em 2010, quando vestiu a camisa canarinha na África, ele não estava no São Paulo. Na ocasião, jogava pelo Sevilla, da Espanha. Durante a disputa da Copa, Luís marcou três gols. Pela equipe paulista, ele não chegou a conquistar nenhum título, no entanto, a sua identificação com a torcida passa muito pela forma que se portava dentro de campo, sempre com muita vontade e raça.

Kaká

Jovem, Kaká conquistou cedo a Copa do Mundo em 2002. Na ocasião, ele era reserva e entrava nos jogos aos poucos com Felipão. Quatro anos depois, o melhor jogador do mundo em 2007 se firmou como titular. Em 2010, o meio-campista era um dos principais nomes da seleção comandada por Dunga em solo sul-africano. No Tricolor, Kaká estreou em 2001, saindo para o Milan, da Itália, em 2003. A volta ao clube que o revelou aconteceu em 2014 e durou mais três anos. O seu maior título com o São Paulo foi o Rio-São Paulo de 2001.

Hernanes

Aos 35 anos, Hernanes segue em atividade vestindo a camisa do São Paulo e é, sem dúvida alguma, um dos principais jogadores que contam com o apoio do torcedor. A sua trajetória no Morumbi começou em 2005. Após um ano, o Profeta o rumou para o Santo André e depois se transferiu para a Lazio, da Itália, em 2010. Neste ano, marcou presença no elenco da seleção que foi para a Copa do Mundo. Ao lado de Kaká, Hernanes era um dos comandantes daquela equipe até sofrer uma lesão que o tirou do torneio. A volta ao Brasil aconteceu em 2017, vindo do futebol chinês. O meio-campista é bicampeão nacional (2007 e 2008).

Daniel Alves

A relação de Daniel Alves – um dos jogadores mais vitoriosos da história do futebol mundial – com o São Paulo começou muito antes do atleta ser contratado, em 2019. O lateral era torcedor do clube paulista na sua infância e sempre fez questão de mostrar isto para todos. Hoje em dia, ele é um dos grandes nomes da equipe comandada por Fernando Diniz. Daniel esteve nas Copas de 2010 e 2014. Na última edição, em 2018, o “Good Crazy” – como é chamado – foi convocado por Tite, porém teve que ser cortado por conta de uma lesão.

Copa do Mundo 2022

Como você viu na abertura deste texto, investir na Copa do Qatar já é possível. Quanto mais cedo você palpitar, maior será o seu retorno em caso de acerto. Para este tipo de investimento, que foca no futuro, chamamos de outrights. Para saber mais como este recurso funciona é só clicar neste link. Separamos também uma pequena lista com outras competições com boas possibilidades de apostas:

Messi e a Argentina acabam com o jejum de títulos na Copa América 2021?

Quem fatura a Eurocopa 2021?

Flamengo fica com o tricampeonato da Libertadores em 2020?

Premier League volta em 20 de junho! Disputa pelo G-4 e fuga do Z-3