Melhores Sites De Apostas

*Termos e condições se aplicam a todos os bônus oferecidos neste website. Visite a operadora para mais detalhes.

Acelere nos lucros com o ciclismo

Duas competições de ciclismo de pista dos Jogos Olímpicos chegam às finais nesta terça-feira. No Ominium feminino, o lucro será de, no mínimo 14%, enquanto no Keirin Masculino o investidor receberá pelo menos R$ 1,20 para cada real, segundo estatísticas do Oddsshark.com/br.

No Omnium, a grande favorita ao ouro é a atleta do Reino Unido Laura Trott. Ela é a atual e única campeã olímpica e também atual campeã mundial. Além disso, conquistou a prata nos mundiais de 2013, 2014 e 2015 - feito repetido na última edição da Copa do Mundo. Estar presente entre as melhores é um feito comum para a atleta. Se vencer, os investidores recebem R$ 1,14 para cada real.

Além de Laura Trott, outras duas atletas fizeram um forte ciclo olímpico e chegam como grandes postulantes ao ouro no Rio de Janeiro: a americana Sarah Hammer e a australiana Annette Edmondson. A atleta dos Estados Unidos foi campeã mundial em 2013 e 2014 e bronze em 2016. Hammer foi prata em Londres e se trocar a cor da medalha nesta edição paga R$ 9,00 por cada real. Já a competidora da Austrália venceu o mundial em 2015 e ficou com o bronze nas edições de 2013 e 2014 e nos Jogos Olímpicos de 2012. Sua vitória rende R$ 21,00

Outros dois nomes podem surpreender. A holandesa Kirsten Wild que venceu a última edição da Copa do Mundo e a francesa Laurie Berthon que foi prata no mundial deste ano e se conquistar a vitória dá R$ 26,00 para cada R$ 1,00.

De acordo com estatísticas do Oddsshark.com/br, os demais atletas bem cotados para esta competição são: Jolien D’hoore (Bélgica) 13.00, Lauren Ellis (Nova Zelândia) 34.00, Tatsiana Sharakova (Bielorrússia) 41.00, Amalie Dideriksen (Dinamarca) 41.00. Todos os demais participantes pagam acima de R$ 40,00 por cada real investido.

Nesta modalidade, o objetivo é acumular o maior número de pontos dentro de todas as competições do velódromo. São seis diferentes etapas que visam testar a explosão dos participantes.

No Scratch, o pelotão larga junto e vence quem chegar primeiro. São 10 km de disputa entre as mulheres. Na perseguição individual, as duas atletas largam em lados opostos disputando o tempo mais rápido dentro de 3 km. Na eliminação, são sprints eliminatórios. Nele, a última a cruzar a linha a cada duas voltas é eliminada e vence quem continuar no jogo até o fim. Nas etapas contrarrelógio e Flying Lap as atletas precisam ser a mais rápidas que puderem. Já na corrida de pontos, a prova é de longa distância, de 25 km para as mulheres. A cada 10 voltas há um Sprint que vale pontos para os primeiros ciclistas. Essa é uma das que exige mais estratégia da ciclista para administrar sua participação ao longo de toda prova.

Já no Keirin masculino, o mais cotado é o atleta do Reino Unido Jason Kenny. Sua vitória rende R$ 2,20 para cada real investido. Ele chega com a missão de manter a tradição do país, que venceu duas das quatro edições que a prova fez parte dos Jogos Olímpicos. Seu principal adversário é Joachim Eilers, da Alemanha. O atleta é o atual campeão mundial e atual vencedor da Copa do Mundo. Seu triunfo paga R$ 4,25.

Três atletas seguem na cola em busca de tentar alcançar o lugar mais alto do pódio. Bicampeão mundial em 2014 e 2015, o francês Françõis Pervis é um desses nomes. Sua conquista garante R$ 7,00 para cada R$ 1,00. O mesmo retorno financeiro de uma vitória do competidor da Nova Zelândia Edward Dawkins. Ele foi vice-campeão nas últimas duas edições do mundial. Além deles, aparece Azizulhasni Awang, da Malásia. O competidor que foi bronze no mundial 2015 e 2016 e prata no mundial 2010 dá R$ 13,00 se conseguir o ouro.

Dois atletas correm por fora: o americano Matthew Baranoski, bronze na Copa do Mundo 2015/2016, que paga R$ 60,00 e o japonês Yuta Wakimoto, que ficou com o segundo lugar na mesma competição. Sua vitória garante R$ 30,00 para cada real dos investidores.

Segundo estatísticas do Oddsshark.com/br, os demais atletas bem cotados para esta competição são: Callum Skinner (Reino Unido) 9.00, Maximilian Levy (Alemanha) 10.00, Matthew Glaetzer (Austrália) 17.00. Todos os demais participantes pagam acima de R$ 40,00 por cada real investido.

Nesta modalidade, os ciclistas seguem uma moto ao longo do percurso. Após acelerar até 50 km/h, ela deixa a pista permitindo que os competidores aumentem a velocidade em busca da medalha. Nos últimos 700 metros, quando já estão sozinhos, os atletas chegam a 70 km/h.

Comments