Melhores Sites De Apostas
*Termos e condições se aplicam a todos os bônus oferecidos neste website. Visite a operadora para mais detalhes.

Ouro no Judô dá 170% de lucro nesta terça-feira

Nesta terça-feira (09/08) acontece o quarto dia de competições do Judô. Será a vez das disputas do peso meio médio, para competidores de até 81 kg no masculino e 63 kg no feminino. O ouro está valendo no mínimo R$ 2,70. Os duelos começam às 10h, com as disputas pelo ouro prevista para 16h40 entre as mulheres e 17h01 entre os homens. O Brasil terá dois representantes no dia. Pelo masculino, Victor Penalber paga R$ 17,00 em caso de vitória, enquanto Mariana Silva chega como uma zebra e dá R$ 80,00.

Peso meio-médio 81 kg masculino triplica investimento

Dois judocas largam com favoritismo para faturar o ouro no meio-médio: Avtandili Tchrikishvili, da Geórgia, e Takanori Nagase, do Japão. De acordo com estatísticas do oddsshark.com/br, a vitória de um dos dois paga R$ 3,00 por cada R$ 1,00 investido. Quem acreditar que não ganharão pode faturar R$ 1,42 se der qualquer outro vencedor.

O atleta da Geórgia é o atual líder do ranking da categoria, além de ser ouro no Gram Slam de Paris e tricampeão europeu. Ele chega também com um título mundial de 2014 e um bronze no Masters de 2015 no seu currículo. Já o Japonês foi vencedor do mundial e do Masters no ano passado e conquistou o Ouro no Grand Slam de Baku neste ano.

Principal concorrente aos dois é o canadense Antonie Valois Fortier, que bateu na trave nas últimas grandes competições. Foi bronze no mundial do ano passado e vice no ano anterior. O atleta do Canadá também foi bronze na última olímpiada. Se conseguir mudar a cor da medalha nesta edição pode dar R$ 6,22 por cada real dos investidores. Logo atrás, pouco menos cotado, o americano Travis Stevens paga R$ 9,80 em cima de cada real. O judoca dos EUA não pode ser descartado, pois vem de um ouro no Masters deste ano.

Em um momento ruim, o judô masculino brasileiro vem sem muita força nesta edição. Porém, um dos melhores é exatamente na categoria 81 kg: Victor Penalber. Ele foi o único homem medalhista no mundial do ano passado, conquistando o bronze. Este ano conseguiu repetir a medalha no disputado Grand Slam de Paris. Atualmente está em 7º lugar no ranking mundial. Competindo em casa, tem condições de repetir a medalha do ano passado. Se conseguir conquistar o ouro em casa, o carioca dá R$ 17,00 por cada real investido.

Outro forte candidato é Ivaylo Ivanov, da Bulgária. O atleta foi vice nas edições do Grand Slam de Paris e de Baku neste ano. Em caso de vitória, paga R$ 26,00.

Favorita do peso meio-médio 63 kg feminino paga R$ 2,70

A mais cotada para conquistar o ouro no Rio de Janeiro é a atleta da Eslovênia Tina Trstenjak. De acordo com estatísticas do Oddsshark.com/br, sua vitória paga R$ 1,70 de lucro em cima de cada real investido. A judoca é a atual campeã mundial e já havia conquistado o bronze anteriormente. Além disso venceu quatro competições importantes no ano passado e foi ouro no GP de Dusseldorf neste ano.

Na briga pela medalha, aparece Clarisse Agbegnenou. A francesa foi campeã mundial em 2014 e vice-campeã nas edições de 2013 e 2015, além do ouro no Grand Slam de Paris 2016. Com cinco títulos de Grand Slam, sua vitória paga R$ 4,33. Outros dois fortes concorrentes são Miku Tashiro, do Japão, e Yarden Gerbi, do Israel. A Japonesa é bicampeã de Masters e foi medalhista em todos os Grand Slams que disputou. Se faturar o ouro no Rio, o investidor ganha R$ 5,00. Já a israelenese que conquistou o mundial 2013 paga R$ 9,50. Nome forte na disputa também é de Martyna Trajdos, da Alemanha, que foi ouro nos jogos europeus: se repetir a façanha nos Jogos olímpicos dá R$ 8,00 por cada R$ 1,00.

Mais três atletas estão bem cotadas: Anicka Van Emden (Holanda), que este ano foi bronze no Grand Slam de Paris e no Masters e paga R$ 14,00 em caso de vitória; Tsedevsurengiin Montkhzayaa (Mongólia), que foi bronze no mundial 2015 e dá R$ 23,00; e Alice Schlesinger (Grã-Bretanha). A atleta chega com moral após o ouro no Grand Slam de Baku 2016. Sua vitória paga R$ 31,00.

O Brasil será representado por Mariana Silva na categoria. A paulista de 26 anos é, entre as brasileiras, a menos cotada. A paulista teve seu melhor resultado com a prata no Grand Prix da Turquia neste ano. Porém, é bom ficar de olho, pois o Brasil costuma vencer com uma surpresa em Olimpíadas, como foi o caso de Londres em 2012, quando venceu com Sarah Menezes. Sua vitória paga R$ 80,00 por cada real investido.

Comments