Melhores Sites De Apostas

*Termos e condições se aplicam a todos os bônus oferecidos neste website. Visite a operadora para mais detalhes.

Vôlei de praia: ouro brasileiro rende lucro de 35% a apostadores

Deu a lógica, para alegria da torcida que lotou a arena e fez muita festa em Copacabana. De tão grande, o favoritismo à medalha de ouro da dupla formada pelos brasileiros Bruno e Alison gerou um tímido lucro aos apostadores que optaram pelos dois na final olímpica do vôlei de praia masculino. 

Bruno e Alison rendiam R$ 1,35 a cada R$ 1 apostado de acordo com as estatísticas do Oddsshark.com/br. O destaque dos brasileiros nas cotações foi decorrência de uma campanha espetacular. Das quartas-de-final em diante, até mesmo na decisão em si, não demonstraram em momento algum que ficariam pelo caminho. Em certas horas, mandavam à dupla adversária a mensagem de que sequer perderiam sets. Avançaram com segurança pelos rivais vindos dos Estados Unidos (Lucena/Dalhausser, nas quartas-de-final) e da Holanda (Brouwer/Meeuwsen, nas semifinais) antes de enfrentar os italianos Nicolai e Lupo em uma decisão que já está cravada na história do esporte brasileiro. 

A final, por sinal, foi o jogo mais fácil desta caminhada decisiva de Bruno e Alison. A vitória foi por 2 sets a 0, parciais de 21/19 e 21/16. 

O primeiro set chegou a ter uma pequena dose de nervosismo dos brasileiros da metade da contagem em diante, com os italianos explorando aquilo que fez a diferença em todos os jogos até a decisão: um bloqueio que confundia os atacantes brasileiros na hora de fechar o ponto. Rápidos e oportunistas no contra-ataque, Nicolai e Lupo fizeram tudo bem até os momentos de fato mais importantes, quando a maior frieza dos brasileiros e a energia extra vinda das arquibancadas fizeram com que o set inicial ficasse mesmo com os favoritos da noite. 

O embalo do primeiro set serviu para ditar o rumo também da segunda parcial. Com a obrigação de vencer e levar a decisão para o terceiro set e o inevitável desempate, Nicolai e Lupo passaram a cometer erros não vistos até então - na final e na campanha até ali. Bruno e Alison aproveitaram. Jogaram mais soltos, investiram no saque forçado e ditaram o rumo da maioria dos pontos. Fecharam com facilidade para extrema alegria da torcida que acompanhou de perto na arena montada em Copacabana e em todo o país.  

O resultado final foi tão dentro do esperado por todos que um triunfo dos italianos era cotado em R$ 2,20 para cada R$ 1 apostado, um valor raro de se encontrar em finais olímpicas nas quais o equilíbrio predomina e deixa a margem de lucro mais estreita. 

A curiosidade verificada na decisão fica também por conta do que cada um oferecia na semifinal. Tanto italianos quanto brasileiros pagavam o mesmo - R$ 1,60. 

A discrepância da decisão ficou por conta mesmo da campanha de Bruno e Alison e, claro, do fator casa. Os brasileiros contaram com um marcante apoio da torcida, algo que foi levado em conta nas apostas desde o princípio. As duplas que atuam em seus países levam histórica vantagem em decisões. 

Bruno e Alison eram favoritos à medalha de ouro antes mesmo da competição. A cotação prévia de ambos era de R$ 1,80, segundo levantou o Oddsshark.com/br. Os italianos rendiam R$ 5 antes do início da campanha. A medalha de prata foi recebida com naturalidade. Tanto Lupo quanto Nicolai prometeram seguir competitivos no circuito europeu e mundial para uma possível revanche nos próximos Jogos Olímpicos, marcados para 2020 em Tóquio. 

Lucro de 52% com o bronze holandês

Na mesma noite e no mesmo local, a disputa pelo terceiro lugar em Copacabana envolveu duas duplas europeias, formadas pelos holandeses Brouwer e Meeuwsen contra os russos Semenov e Krasilnikov.  
 
Foi um jogo bem mais equilibrado que a disputa pelo ouro. Os holandeses levaram a melhor por 2 sets a 0, mas com parciais apertadíssimas e só decididas na contagem extra. 
 
Forçando o saque e os ataques sem se importar com a soma dos pontos, os holandeses alcançaram 23/21 em um primeiro set de excelente nível técnico - acima inclusive da semifinal perdida para os brasileiros. 
 
A agressividade foi mantida no segundo set, com os russos forçando também tudo o que podiam no passe e nos contra-ataques. O jogo franco foi mantido com placar próximo até o fechamento por 22/20. 
 
Assim como Alison e Bruno na finalíssima, os holandeses eram favoritos ao bronze. Pagavam R$ 1,52 para cada R$ 1 investido. Semenov e Krasilnikov, que quase faturaram a medalha, eram bem mais promissores nas cotações. Geravam R$ 2,37 em caso de vitória. Infelizmente para eles e para os apostadores, ficaram no quase. 

Comments