Melhores Sites De Apostas

*Termos e condições se aplicam a todos os bônus oferecidos neste website. Visite a operadora para mais detalhes.

Ensinamentos da Semana 14: Após a grave lesão de Carson Wentz, ainda vale confiar no Philadelphia Eagles?

Time de melhor campanha na NFL e já classificado aos playoffs, a equipe da Filadélfia perdeu seu principal jogador na reta decisiva da temporada. A agora?

A Semana 14 trouxe alguns momentos incríveis, entretanto, o principal acontecimento foi um duro golpe para os amantes da NFL - principalmente para os torcedores do Philadelphia Eagles. O time da Pensilvânia foi buscar uma importante vitória por 43 a 35 diante dos Rams na Califórnia e carimbou sua vaga nos playoffs, mas o clima no vestiário não era de comemoração. Isso porque Carson Wentz, principal jogador dos Eagles e um dos fortes candidatos ao prêmio de MVP, rompeu o ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo e está fora da temporada. Que desastre. Será que ainda dá para confiar nesse time sem o camisa 11 no comando?

Muitas pessoas estão automaticamente descartando as Águias da disputa, mas é preciso ter muito cuidado antes de chegar a essa conclusão. É muito cedo para cravar uma coisa dessas - até porque  a qualidade desse time vai muito além do quarterback. Claro que é perfeitamente natural que se crie uma série de questionamentos e um ar de incerteza em volta da equipe, afinal de contas, será impossível substituir Wentz à altura.

Para se ter uma ideia disso, basta analisar a movimentação dos odds de Philly conquistar o Super Bowl 52 em Minnesota. Há duas semanas, o time da Pensilvânia aparecia em segundo na lista dos favoritos pagando R$4 a cada real investido no Bet365. Agora, após a lesão de Carson Wentz, o time aparece em quinto na lista com R$13 por real! Será que vale aproveitar essa queda para investir nas Águias? Confira.

Pensa que o ano dos Eagles acabou? Pense outra vez

Antes de analisar com mais profundidade o futuro da posição de quarterback nas mãos do substituto Nick Foles, é preciso entender como a máquina Philadelphia Eagles funciona no geral. Antes de mais nada, é claro que a saída de Carson Wentz é devastadora em um primeiro momento: o time contava com um dos principais favoritos ao prêmio de MVP na posição mais importante do futebol americano e agora não contam mais. Embora seja uma baixa sentida, não é exatamente o fim da linha.

Alguns times na NFL mantêm elencos medianos e contam com a genialidade de seu quarterback para ganhar jogos - basta ver como o desempenho do Green Bay Packers caiu quando Aaron Rodgers se contundiu. Entretanto, não se pode colocar tudo no mesmo pacote. Ao contrário da franquia de Wisconsin, os Eagles possuem um ótimo time APESAR de Wentz.

Olhando para o ataque, a linha ofensiva é uma das mais eficientes da NFL e o jogo corrido é o segundo melhor em jardas com um trio de running backs extremamente eficiente. Já a defesa está no Top 5 da liga tanto em jardas como em pontos cedidos! O front seven é extremamente agressivo e a secundária vem fazendo um ótimo trabalho.

Você se lembra de Nick Foles?

Se você começou a acompanhar a NFL recentemente, pode não se lembrar de Nick Foles. Produto da Universidade do Arizona, ele foi escolhido pelo Philadelphia Eagles no Draft de 2012 e se destacou mesmo no ano seguinte - substituindo o lesionado Michael Vick. O Camisa 9 comandou com maestria o então inovador ataque de Chip Kelly e teve um ano absolutamente fantástico: foram 27 TDs e apenas duas interceptações em 10 jogos como titular! O rating de 119,7 nesta temporada é até hoje o terceiro maior da história da liga.

Após um 2014 instável, ele acabou indo para o St. Louis Rams em uma das trocas malucas de Chip Kelly em sua passagem pela Cidade do Amor Fraternal. Foles despencou de produção nas mãos do técnico Jeff Fisher - o que fez com que o jovem QB perdesse espaço na liga. Agora, analisando desempenhos espetaculares dos outros QBs que também sofreram nas mãos do técnico no passado, Jared Goff e Case Keenum, não é possível utilizar a passagem pelos Rams como parâmetro.

Será que ele dá conta do recado?

Claro que é absolutamente impossível prever o sucesso de Nick Foles, mas posso adiantar o seguinte: eu confio no camisa 9. Ele pode não ter a mesma mobilidade e a mesma ‘magia’ de Carson Wentz, mas ainda é um bom ‘pocket passer’ com força no braço e capaz de encontrar os wide receivers do time. Não, ele não será genial e absolutamente fora da curva, mas o ponto aqui é: ele não precisa ser.

Talvez o melhor exemplo disso seja o nível de atuação de Case Keenum nos Vikings. A situação era bem parecida: ele assumiu o lugar do lesionado Sam Bradford em um time com uma defesa feroz e um ataque com uma boa linha ofensiva e ótimos alvos de lançamento. Na prática, Minnesota praticamente não sentiu a ausência de Bradford e segue com uma das melhores campanhas da liga.

Resumindo: não se pode esquecer como um QB pode mudar de desempenho drasticamente em diferentes contextos. Certamente Foles não precisará lançar 400 jardas todo jogo para os Eagles vencerem. O técnico Doug Pederson é um dos melhores da NFL atual e vai mudar o ataque para um esquema bem mais favorável ao camisa 9, ou seja, com um jogo terrestre bem mais presente e situações favoráveis no pocket.

A hora de investir nos Eagles é agora!

Os Eagles perderam um dos melhores left tackles da liga (Jason Peters), o melhor linebacker (Jordan Hicks) e o jogador de ataque mais dinâmico (Darren Sproles) ao longo do ano e mesmo assim mantiveram o nível de atuação. Vale sim investir nessa equipe nesse momento de baixa! O Bet365 mostra odds de R$6 / R$1 para as Águias vencer a NFC e R$13 / R$1 para ganharem o Super Bowl 52. Aproveite, pois a tendência é desses valores caírem nas próximas rodadas.

Comments