Melhores Sites De Apostas

*Termos e condições se aplicam a todos os bônus oferecidos neste website. Visite a operadora para mais detalhes.

Copa América de Basquete: apenas zebras históricas tiram EUA e Argentina da decisão

Foto: Divulgação FIBA

Torneio disputado em Córdoba, na Argentina, classifica seleções para os próximos Jogos Pan-Americanos

Os Estados Unidos estão mostrando, mais uma vez, que são de fato os maiorais no basquete. Enquanto o Brasil caiu fora logo de cara e nem sonhou em ameaçar os principais adversários nesta edição da Copa América de basquete, os americanos mesmo com uma seleção de base estão tranquilos nas semifinais que serão disputadas nesta sexta-feira (1º) na cidade de Córdoba, na Argentina.

Fortes com qualquer time

Não há muito que negar que os Estados Unidos são um mundo à parte no basquete. Ao menos nas competições continentais, o país pode escalar a equipe que for - e ainda assim consegue ganhar da maioria dos adversários com facilidade.

O que acontece em Córdoba nesta semana é exatamente isto. Os Estados Unidos que disputam a Copa América são formados quase somente por atletas da G-League, a Liga de Desenvolvimento que seleciona os jogadores para a NBA. E mesmo assim não houve quem parasse o time americano.

Até aqui, os americanos ganharam sempre com vantagens confortáveis. Contra o Panamá, 97x56. Depois, ante o Uruguai, 74x66. O terceiro triunfo com muito sossego foi diante da República Dominicana, um 72x56.

Não à toa, os EUA são apontados como grandes favoritos à vitória desta noite contra as Ilhas Virgens. “Grande favoritismo” é quase um exagero, pois a descrição mais precisa para o que está ocorrendo é quase o decreto de que o jogo será mera formalidade.

A vitória americana oferece meros R$ 1,01 a cada R$ 1,00 investido em sua vitória, segundo o BetWay. Quem está a fim de fazer qualquer uso do seu bolso pode tentar o triunfo das Ilhas Virgens, resultado que pagaria simplesmente R$ 11,43/R$ 1,00.

Arriscar qualquer resultado que não uma vitória americana é mesmo um delírio. As Ilhas Virgens só estão nesta situação de semifinalista porque outras seleções tradicionalmente fortes, como Brasil e Venezuela, atravessam algumas de suas piores crises em todos os tempos.

Um grande exemplo do novo retrato do basquete que se joga nas Américas é conferir a lista de classificados para os Jogos Pan-Americanos que serão disputados em Lima, no Peru. O Peru, como país-sede, está classificado, assim como os quatro semifinalistas desta Copa América - casos, portanto, de Estados Unidos, Ilhas Virgens, Argentina e México. As outras seleções que participam do Pan são Uruguai, República Dominicana e Porto Rico - que teve uma campanha frustrante, mas ainda assim suficiente para a classificação, algo que o Brasil não obteve depois de dar vexame na primeira fase.

Argentina tenta comprovar força

A Copa América que está sendo disputada em Córdoba é um grande teste para a renovada seleção argentina, que não conta com nenhum dos grandes nomes que chegaram a dominar o esporte há 15 anos, quando nem os americanos da NBA foram páreo para os bravos argentinos liderados por Manu Ginóbili.

Nesta sexta (1º), às 21h, a Argentina enfrenta o México, que tampouco mete medo na jovem seleção azul e branca. Liderados por Facundo Campazzo, cestinha que demonstrou seu valor inclusive na Olimpíada do ano passado, a Argentina passou com certa facilidade por Venezuela e pelas próprias Ilhas Virgens - eis um sinal de que os Estados Unidos não vão mesmo enfrentar sustos antes de chegar à decisão.

A seleção do México não demonstra bagagem alguma para incomodar os donos da casa. A Argentina tem tradição no basquete e tem uma torcida barulhenta como sempre, capaz de tirar a paciência até do jogador adversário mais frio. Tal exemplo foi visto no dramático jogo contra o Canadá, quando os azuis precisaram superar uma complicada prorrogação para vencer por 92x86. O ambiente no ginásio no tempo extra foi determinante para o dono da casa conseguir bater um rival complicado que esteve muito perto da vitória no tempo normal.

O que a Argentina precisa tomar cuidado é com a perigosa tendência de catimbar a partida e reclamar com o árbitro. O jogador argentino no basquete muitas vezes repete os vícios que o país demonstra no futebol, e isso numa competição com uma equipe jovem e inexperiente pode complicar uma semifinal, mas a altura elevada da competição, por si só, já é um motivo mais que suficiente para a partida ser encarada com maior disciplina.

Jogos da semifinal da Copa América de Basquete 2017

Sexta-feira, 1º de setembro

Odds em 1º de setembro, segundo o BetWay

  • 18:30 – (R$ 1,01) EUA x Ilhas Virgens (R$ 11,43) – Palpite: EUA
  • 21:00 – (R$ 1,16) Argentina x México (R$ 4,55) – Palpite: Argentina

Comments