Melhores Sites De Apostas
*Termos e condições se aplicam a todos os bônus oferecidos neste website. Visite a operadora para mais detalhes.

Já fomos melhores: dos favoritos no Mundial de Vôlei, Brasil está atrás de Rússia, Itália, EUA e França

Seleção brasileira de vôlei
Foto: Michael Dantas/Inovafoto/CBV

Da fase papa-títulos da Era Bernardinho, seleção brasileira vive incertezas no começo do trabalho com Renan, que colheu resultados modestos até aqui

O Mundial de Vôlei de 2018, que é sediado de forma conjunta entre Itália e Bulgária, começou diferente dos últimos 12 anos, quando o Brasil dava as cartas e conseguiu três títulos consecutivos e um vice – A Polônia é a atual campeã. A segunda fase gloriosa da seleção brasileira masculina tem relação direta com o comando de Bernardinho, que também conseguiu duas medalhas de ouro olímpicas, duas de prata e oito taças da Liga Mundial. A seguir, confira o panorama de apostas com os odds do [custom:bovadaxlink].

Mundial de Vôlei 2018: fique por dentro das apostas nos favoritos ao título

Com a saída do treinador multicampeão, a CBV chamou Renan Dal Zotto, um dos astros da “Geração de Prata”, para comandar a renovação do time. Como era de se esperar, os resultados ainda são modestos. Na Liga das Nações (nova nomenclatura da Liga Mundial), o Brasil terminou em quarto lugar, atrás de Rússia, França e EUA.

Rússia desponta como favorita

A Rússia busca seu primeiro título do Campeonato Mundial Masculino da FIVB, desde sua criação em 1949. Ao longo do caminho, foram seis conquistas como a antiga União Soviética. Na edição de 2014, a quinta colocação foi recebida com melancolia, mas a tendência é de voos bem mais altos em 2018.

O líder da equipe é o capitão e levantador Sergey Grankin, que distribuirá bolas açucaradas para os velozes Yury Berezhko e Dmitry Volkov, os opostos Maxim Mikhaylov e Pavel Kruglov. Outra força é no bloqueio, com as muralhas Dmitriy Muserskiy, Artem Volvich e Ilia Vlasov. E não para por aí. Na posição de líbero, a Rússia conta com os experientes Alexey Verbov e Alexander Sokolov. Os russos encontram-se no equilibrado Grupo C, junto com Sérvia, Austrália, Tunísia, Camarões e Estados Unidos.

  • A aposta no título da Rússia paga R$ 3,88/R$ 1.

Itália busca o tetra em casa

Campeão em 1990, 1994 e 1998, a Itália persegue o tetra, 20 anos depois da última conquista, na condição de país-sede (de forma compartilhada com a Bulgária). Independente do local, a Azzurra continua a ser uma das equipes mais poderosas do mundo. Para apagar o vexame de 2014 com o 13º lugar, o técnico Gianlorenzo Blengini confia na força da torcida e de ótimos valores em quadra.

O capitão da equipe, Ivan Zaytsev, é o astro da companhia e contará com o suporte de Simone Parodi, Luigi Randazzo, Gabriele Maruotti e Filippo Lanza, além do ponteiro Giulio Sabbi. Os veteranos Salvatore Rossini e Massimo Colaci serão as referências na defesa como líberos. A Itália integra o Grupo A com a Argentina, Bélgica, República Dominicana, Japão e Eslovênia.

  • A aposta no título da Itália paga R$ 5,67/R$ 1.

Estados Unidos: aposta na experiência e tradição

Apesar de aparecer no segundo lugar do ranking da FIVB, os Estados Unidos não conquistam o Campeonato Mundial desde a edição de 1986, sendo o melhor resultado recente o bronze de 1994. Na edição atual, os norte-americanos contam com um selecionado experiente. A principal arma do técnico John Speraw é o talentoso Micah Christenson. Juntando-se a ele em busca do bi, estão o capitão, Taylor Sander, além de Kawika Shoji, Aaron Russell, Carson Clark e Matthew Anderson.

  • A aposta no título dos EUA paga R$ 6,83/R$ 1.

Brasil jamais pode ser desprezado

Renan Dal Zotto abriu mão dos veteranos ao convocar dez jogadores sem experiência internacional para o elenco. No entanto, isso não significa que o líder do ranking mundial esteja em decadência. O capitão Bruninho será a grande referência da seleção ao lado de Lucão, quando eles liderarão nomes pouco conhecidos da torcida como Isac, Maurício Souza, Éder, Thales Lucas Lóh, Kadu e Douglas e Maique. O Brasil faz parte do Grupo B ao lado de Canadá, China, França, Egito e Holanda.

  • A aposta no título do Brasil paga R$ 7,50/R$ 1.

Jogos desta quarta-feira (12) pelo Mundial de Vôlei 2018

Odds em 11 de setembro, segundo o Bovada

  • 08:00 – (R$ 1,05) França x China (R$ 9,13) – Palpite: França
  • 09:00 – (R$ 2,62) Camarões x Tunísia (R$ 1,48) – Palpite: Tunísia             
  • 11:00 – (R$ 1,08) Irã x Porto Rico (R$ 7,25) – Palpite: Irã               
  • 11:00 – (R$ 3,42) Holanda x Canadá (R$ 1,31) – Palpite: Holanda
  • 12:00 – (R$ 10,29) Austrália x Rússia (R$ 1,03) – Palpite: Rússia 
  • 12:00 – (R$ 13,85) República Dominicana x Eslovênia (R$ 1,02) – Palpite: Eslovênia
  • 14:30 – (R$ 1,01) Brasil x Egito (R$ 17,57) – Palpite: Brasil            
  • 14:30 – (R$ 12,02) Cuba x Polônia (R$ 1,03) – Palpite: Polônia
  • 15:30 – (R$ 1,75) Bélgica x Argentina (R$ 2,05) – Palpite: Argentina        
  • 15:30 – (R$ 1,56) Estados Unidos x Sérvia (R$ 2,40) – Palpite: Sérvia                      

Outrights Mundial de Vôlei Masculino 2018 – Top 12

Odds em 11 de setembro, segundo o [custom:bovadaxlink]

  • Rússia – R$ 3,88/R$ 1
  • Itália – R$ 5,67/R$ 1
  • Estados Unidos – R$ 6,83/R$ 1
  • França – R$ 6,83/R$ 1
  • Brasil – R$ 7,50/R$ 1
  • Sérvia – R$ 13,67/R$ 1
  • Polônia – R$ 15,00/R$ 1
  • Bulgária – R$ 29,00/R$ 1
  • Irã – R$ 33,33/R$ 1
  • Bélgica – R$ 36,67/R$ 1
  • Canadá – R$ 40,67/R$ 1
  • Argentina – R$ 42,33/R$ 1

as melhores casas de apostas

Comments