Melhores Sites De Apostas
*Termos e condições se aplicam a todos os bônus oferecidos neste website. Visite a operadora para mais detalhes.

Sem José Aldo, odds para o UFC 250 com Amanda Nunes, Fabricio Werdum rendem lucros de até 375%

Evento que aconteceria em São Paulo deve acontecer nos Estados Unidos

O avanço do surto do novo coronavírus continua rendendo efeitos no mundo dos esportes, especialmente nos Estados Unidos, onde a doença se desenvolveu de forma descontrolada nas últimas semanas. Apesar dos claros esforços do UFC para manter de pé o UFC 249, a organização acabou cedendo ao pedido de um dos parceiros comerciais do show. Além disso, o UFC 250, previamente marcado para acontecer no Brasil, não só foi transferido para os Estados Unidos como perdeu José Aldo na luta principal contra Henry Cejudo. Mas o momento é de otimismo, e temos motivos para comemorar em meio a tantas notícias desagradáveis.

A baixa de José Aldo

Escalado para enfrentar Henry Cejudo na disputa de cinturão dos galos que encabeçaria o UFC 250, José Aldo se viu em busca de um novo visto de trabalho para os Estados Unidos. Com o Ginásio do Ibirapuera indisponível para receber o evento, uma vez que vai servir de hospital de campanha para receber pacientes infectados pelo novo coronavírus em São Paulo, o show acabou transferido para fora. Como a embaixada americana não está funcionando durante a quarentena geral, Aldo e outros 13 brasileiros que precisavam renovar o visto de trabalho acabaram de fora do show.

A decisão do UFC então foi colocar Dominick Cruz no lugar de Aldo para enfrentar Cejudo. O ex-campeão dos galos não luta há mais de três anos, mas garante estar pronto para voltar ao octógono mais famoso do mundo.

Brasileiros seguem no UFC 250

Embora muitos brasileiros que vivem no Brasil tenham perdido a chance de “seguir no jogo”, outros tiveram sorte. Além de Jessica Andrade e Karol Rosa, que rumaram para os Estados Unidos enquanto puderam para garantirem sua posição geográfica dentro do alcance do Ultimate, nomes como Fabricio Werdum e Amanda Nunes foram favorecidos, já que eles vivem nos Estados Unidos. Embora ainda não há uma definição sobre local e data do UFC 250, tanto a campeã quanto o ex-campeão estão disponíveis para serem escalado em qualquer um dos futuros eventos do Ultimate. O presidente do UFC Dana White garantiu que o evento será a primeira companhia esportiva a retomar suas atividades.

Depois de mais de dois anos afastado, Fabricio Werdum volta ao octógono diante de Aleksei Oleinik. Aos 42, o brasileiro busca a redenção depois de perder para Alexander Volkov em sua última apresentação. O ex-campeão dos pesados oferece um lucro de 37% se vencer, enquanto o triunfo de Aleksei alcança um rendimento de 210% aos investidores.

Já Amanda Nunes, atual campeã peso-pena e peso-galo, encara Felicia Spencer e sustenta mais uma vez um grande favoritismo. A brasileira coleciona vitórias contra os maiores nomes da história do MMA feminino, como Cris Cyborg, Ronda Rousey, Holly Holm, Miesha Tate, Valentina Shevchenko... Spencer já foi derrotada por Cyborg, mas aguentou firme a surra por três rounds. É uma lutadora forte, de queixo duro, mas não chega a ser páreo para a brasileira, que caminha a passos largos para se garantir no posto de “melhor de todos os tempos” do MMA.

O triunfo de Amanda rende apenas 18%, enquanto o triunfo de Spencer alcança 375% de lucro aos investidores.

Odds para o UFC 250

  • (R$ 1,18) Amanda Nunes x Felicia Spencer (R$ 4,75)
  • (R$ 1,37) Fabricio Werdum x Aleksei Oleinik (R$ 3,10)
Odds em 14 de abril, segundo o Bodog