Melhores Sites De Apostas
*Termos e condições se aplicam a todos os bônus oferecidos neste website. Visite a operadora para mais detalhes.

UFC 232: Cris Cyborg larga como favorita em superluta com Amanda Nunes

Brasileiras se enfrentam em superluta história em Las Vegas (EUA)

Depois de muita espera, que rendeu praticamente uma novela mexicana, Cris Cyborg e Amanda Nunes, enfim, vão se encontrar dentro do octógono mais famoso do planeta. E tem tudo para ser histórico. No dia 29 de dezembro, em Las Vegas (EUA), pelo UFC 232, as brasileiras, maiores nomes do MMA feminino na atualidade, se encaram pelo título peso-pena do Ultimate naquela que será a primeira superluta feminina da história do evento. De um lado, Cyborg, considerada por muitos como a maior atleta da história no MMA; do outro, Amanda, que mostra a cada apresentação ser uma das melhores lutadoras que já passaram pelo octógono. Façam suas apostas, pois o octógono vai pegar fogo, e segundo as casas de apostas, Cyborg já largou na frente como favorita por um lucro de 33%. Nenhuma surpresa até aí.

A novela

Em dezembro do ano passado, pouco antes de Cyborg enfrentar e bater Holly Holm, pelo UFC 219, Amanda Nunes deu uma declaração onde apontou a brasileira como possível rival. Na época, ela estava sem rival para uma defesa de cinturão e por isso apontou para a compatriota. Mas é aquela história: "cuidado com o que deseja”. Não se desafia o maior nome da história do MMA feminino e depois muda de ideia. De lá para cá, Cris nocauteou Yana Kunitskaya, no UFC 222, em março, e Amanda superou Raquel Pennington também por nocaute na luta principal do UFC 224, no Rio de Janeiro. Mas a ideia de uma superluta entre as duas não saiu da cabeça dos fãs e muito menos da de Cris. Depois de provocações e muito "disse-me-disse", e também uma longa negociação, as partes entraram em acordo e o duelo vai acontecer. 

A favorita

São 22 lutas, 20 vitórias (17 por nocaute), um No Contest (sem resultado) e apenas uma derrota. Invicta desde 2005, Cris Cyborg tem números para ser tratada como a rainha do MMA feminino. E não há como não tratá-la como a favorita diante de Amanda Nunes. A paranaense não sabe o que é derrota há mais de uma década, e está desde então no topo da modalidade. Foi campeã do Strikeforce, do Invicta FC e hoje é dona do cinturão peso-pena feminino.

No UFC, ela soma cinco lutas e cinco vitórias. Foram duas apresentações em peso casado - quando não existia a divisão peso-pena - e outras três em sua categoria de origem. Ela nocauteou Leslie Smith, Lina Lansberg, Tonya Evinger e Yana Kunitskaya. A única que resistiu aos ataques impiedosos da brasileira no cage foi Holly Holm, que perdeu apenas na decisão dos juízes.

Normalmente, quando se trata de uma superluta, um atleta se arrisca na divisão do rival. Neste caso, Amanda é quem vai subir de peso. Cris tem muita dificuldade para lutar fora do peso-pena feminino e por isso ela é quem vai colocar seu cinturão em jogo no dia 29 de dezembro. Para Cyborg, é a chance de manter seu cinturão diante de uma adversária respeitada e inquestionável. Apenas mais um passo para tornar ainda menos discutível sua posição de maior nome da história do MMA feminino.   

A desafiante

Amanda Nunes é, assim como Cyborg, uma veterana do MMA. Ela iniciou sua trajetória no esporte em 2008, e depois de passar por eventos como Strikeforce e Invicta FC, foi no Ultimate que ela conseguiu fazer história e conquistar o cinturão mais almejado do MMA. Amanda foi a primeira brasileira a pisar no octógono do UFC, a primeira a se apresentar em um evento no Brasil, a primeira atleta do país a conquistar um cinturão, a primeira tupiniquim a defender um título em casa… Ela finalizou Miesha Tate, nocauteou Ronda Rousey, derrotou Valentina Shevchenko e Raquel Pennington em suas últimas lutas. E ainda assim não recebe o crédito que merece. Amanda Nunes é uma das maiores de todos os tempos e diante de Cyborg terá a chance de chegar a um novo patamar. Ah, vale lembrar que, se ela vencer Cris, se torna a primeira multicampeã da história do UFC, já que é a atual campeã peso-galo e pode conquistar o título peso-pena.

Embora Cris seja a grande favorita por toda sua história e desempenho dentro do octógono, Amanda não pode ser tratada como carta fora do baralho. A cada apresentação ela mostra uma evolução mais nítida, especialmente na trocação, e uma força especial quando o assunto é superar as expectativas.  

A superluta

Segundo o Bodog Cyborg, favorita para o duelo, rende 33% de lucro, enquanto o triunfo de Amanda pode render 230%. São odds corretos diante do favoritismo de Cris, mas arrisco dizer que tais números serão levemente ajustados até dezembro, quando a luta acontece.

UFC 223

  • Odds em 30 de agosto, segundo o Bodog
  • (R$ 1,33) Cris Cyborg Vs. Amanda Nunes (R$ 3,30)

as melhores casas de apostas

Comments