Melhores Sites De Apostas

Katinka Hosszu: favorita absoluta; Provas com mais de 20% de lucro

O quarto dia de provas de natação nesta terça-feira promete bons retornos de investimento. No medley, só uma catástrofe tira o ouro de Katinka Hosszu. Já nos 200 metros livre feminino e no revezamento 4x200 masculino, os vencedores ganham no mínimo 20% e 25% de lucro, de acordo com estatísticas do Oddsshark.com/br. A emoção ficará por conta dos 200 metros borboleta, quando dois atletas brigam pelo alto do pódio e quem vencer garante pelo menos o dobro do investimento dos jogadores.

Katie Ledecky dá 22% de lucro nos 200 metros

Na prova dos 200 metros livre feminino, a favorita é a americana Katie Ledecky, atual campeã mundial da categoria. Sua vitória paga R$ 1,22 por cada real investido. A nadadora tenta manter a supremacia dos Estados Unidos nessa prova, recordista de ouros, com quatro. A disputa deve ser uma das mais intensas da piscina e a atleta tem como grande ameaça Sarah Sjostrom. A sueca já conquistou um ouro nas piscinas dos Jogos Olímpicos do Rio e tenta agora repetir o feito. Se conseguir, o investidor ganha R$ 4,50 com seu triunfo.

Outra forte concorrente é a italiana Federica Pellegrini. Ela tem duas pratas em mundiais, além de sempre ter subido ao pódio desde o mundial de 2005. Campeã olímpica em 2008, a nadadora rende R$ 13,00 para cada R$ 1,00 em caso de nova conquista. Outras concorrentes pagam a partir de R$ 17,00 por uma surpresa.

Cseh e Phelps dobram investimento no nado borboleta

A prova dos 200 metros borboleta do masculino deve ser emocionante e colocará raia a raia os nadadores Laszlo Cseh e Michael Phelps. O Húngaro tem cinco medalhas olímpicas, mas segue em perseguição do sonhado ouro. Se o atual campeão mundial conquistar a prova nesses Jogos, o investidor fatura R$ 2,40 por cada real. Já se o americano continuar fazendo história na natação, o jogador recebe R$ 2,20. Phelps busca seu tricampeonato, após ter vencido em 2004 e 2008, e ter ficado com a prata em 2012.

Outros três nomes tentam estragar a festa dos dois favoritos. Da África do Sul, Chad Le Clos tenta repetir a façanha de Londres, quando deixou Michael Phelps para trás e faturou o Ouro na Olimpíada. A vitória do campeão mundial em 2013 (e prata no ano passado) rende R$ 4,25 para cada R$ 1,00 dos investidores. Menos cotados, o polonês Jan Switowski, bronze no mundial de 2015, e o japonês Daiya Seto, segundo melhor tempo este ano, pagam R$ 19,00 de lucro no investimento de R$ 1,00. Em caso de surpresa, os demais participantes pagam a partir de R$ 30,00 por vitória.

Húngara favorita no medley

A prova dos 200 metros medley feminino tem uma enorme favorita à conquista. O nome dela é Katinka Hosszu, da Hungria. A atleta é a atual bicampeã mundial e detentora do melhor tempo da prova neste ano. Além disso, já faturou o ouro na prova de 400 metros do mesmo estilo nesta Olímpiada e com direito a recorde mundial. Mais uma vitória no Rio garante R$ 1,02 para cada real investido.

Com um nome tão forte, as demais candidatas vão precisar se superar para surpreender. Segundo melhor tempo do ano, Siobhan O’Connor, do Reino Unido, foi bronze no último mundial e paga R$ 18,00 em caso de vitória. Dos Estados Unidos, Maya Dirado chega com a terceira melhor marca de 2016 e rende R$ 21,00 por cada R$ 1,00 investido. Outra bem cotada é Miho Teramura, do Japão, que fez o quarto tempo deste ano e faz o jogador faturar R$ 36,00 com um triunfo no Rio. Todas as demais pagam a partir de R$ 41,00.

Revezamento americano dá 25% de lucro no 4x200 masculino

O mais antigo dos revezamentos masculino, o 4x200 livre deu ouro para os Estados Unidos em 16 das 24 edições que foi disputado. E os americanos chegam novamente favoritos para uma conquista. Com Jack Conger, Conor Dwyer, Townley Haas e Ryan Lochte na equipe, os Estados Unidos tentam a quarta conquista consecutiva na prova o que garante R$ 1,25 por cada real investido.

Seu principal adversário é o Reino Unido, que conquistou o último mundial, e que paga R$ 4,50 - o mesmo valor de retorno se o triunfo for do quarteto australiano.

Com menos chances, França e Rússia precisam surpreender para chegar ao alto do pódio nessa disputa. Prata em 2012, os franceses pagam R$ 51,00 em caso de vitória, enquanto os russos dão R$ 30,00.

O Brasil participa da prova com João de Lucca, Nicolas Oliveira, Luiz Altamir Melo e André Pereira e paga R$ 81,00 em caso de uma surpresa. As demais equipes pagam odds a partir de R$100,00 pelo ouro.

Comments