Melhores Sites De Apostas

*Termos e condições se aplicam a todos os bônus oferecidos neste website. Visite a operadora para mais detalhes.

Grupo F na Copa do Mundo 2018: Alemanha, México, Suécia e Coréia do Sul

Time alemão deve se classificar em primeiro, enquanto México e Suécia duelarão pela outra vaga

Com a atual campeã, Alemanha, como cabeça-de-chave e grande favorita, o Grupo F da Copa do Mundo deve ter uma disputa intensa entre México e Suécia pela segunda vaga. A equipe sul-coreana, que se mostrou extremamente frágil durante as Eliminatórias Asiáticas, desponta como azarona, e ao que tudo indica irá à Rússia apenas para fazer turismo. Os resultados da chave interessam diretamente ao Brasil, que se avançar de fase enfrentará uma destas seleções nas oitavas-de-final.

Confira os prognósticos para o Grupo F com as cotas do Bumbet.

Alemanha

Quando a Alemanha se despediu da Eurocopa 2016, ao perder para a França na semifinal, houve quem se apressasse para decretar o fim do reinado dos campeões mundiais. No entanto, o tempo provou que apesar da distância entre os comandados  de Joachim Löw e seus principais adversários não ser mais tão grande quanto há quatro anos, a equipe definitivamente não pode ser descartada entre as maiores favoritas para a conquista do título na Rússia.

Os alemães fizeram uma campanha irretocável nas Eliminatórias Europeias, e concluíram sua participação na primeira colocação do Grupo C, o mesmo de Irlanda do Norte e República Tcheca, com 100% de aproveitamento. Na Copa das Confederações, mesmo com uma escalação alternativa, o time triunfou com relativa facilidade, e o plantel ganhou novas opções com a chegada de jogadores como Goretzka, Werner e Stindl.

Dos grandes nomes da conquista de 2014, devem marcar presença na Rússia Boateng, Hummels, Toni Kroos,  Özil, Thomas Müller, Mario Götze e Khedira, mas este último tende a perder a vaga entre os titulares para Goretzka. As preocupações ficam por conta do goleirão Neuer, que está há quase um semestre parado devido a uma fratura no pé esquerdo, e do meia Marco Reus, que em função de suas sucessivas lesões já ficou de fora da Copa de 2014 e da Euro 2016. O jogador trabalha para se recuperar após um novo rompimento do ligamento do joelho.

As cotas do Bumbet colocam a Alemanha como franca favorita a terminar na primeira colocação do grupo, com um retorno de 30%. A aposta na classificação dos germânicos renderá 7%. O/a investidor/a terá uma excelente rentabilidade se o time for eliminado na primeira fase, R$ 8,00/R$ 1,00, mas esta é uma possibilidade bastante remota.

México

O México chega para a disputa da 16ª Copa do Mundo de sua história, e a sexta consecutiva, com um plantel bastante experimentado, e jogadores que individualmente atravessam bons momentos em seus clubes. Atletas como Guillermo Ochoa, Andrés Guardado, Héctor Moreno, Héctor Herrera e Chicharito Hernández devem jogar na Rússia o último mundial de suas carreiras, e esperam ir além das oitavas-de-final, fase em que o time caiu nas suas seis participações mais recentes.

As Eliminatórias da Concacaf foram um passeio para os mexicanos. Os comandados de Juan Carlos Osorio terminaram na primeira colocação, com cinco pontos  de vantagem sobre a Costa Rica, e só foram perder uma partida na última rodada, quando a classificação já estava assegurada. Em 2017, a equipe disputou ainda a Copa das Confederações, e apesar de ter feito uma boa campanha na primeira fase, teve que se contentar com a quarta colocação depois de perder para Alemanha e Portugal. O time é alvo de críticas por parte da imprensa e torcedores locais  por não se sair bem quando enfrenta adversários de primeiro nível.

O retrospecto dos últimos mundiais tem peso, e as cotas do Bumbet  apontam a seleção mexicana como a segunda força do grupo, oferecendo uma premiação de R$ 2,10/R$ 1,00 em caso de nova classificação para as oitavas. O retorno para uma eliminação precoce será de 71%, mas se o Tricolor surpreender e terminar em primeiro lugar, cada real apostado renderá R$ 6,50. 

Suécia

Dona de um notável histórico em Copas do Mundo, a Suécia retorna à competição após 12 anos apostando em um elenco sem grandes estrelas, mas muito competitivo. A equipe teve uma das trajetórias mais complicadas até a Rússia, mas se fortaleceu ao superar cada um dos desafios que apareceram pelo caminho. O primeiro foi disputar as Eliminatórias no Grupo A, o mesmo de França e Holanda. A Laranja Mecânica ficou para trás por ter um saldo de gols inferior, e a Suécia foi para a repescagem contra a poderosa Itália. Contrariando novamente todas as expectativas, os vice-campeões mundiais de 1958 carimbaram seu passaporte com uma vitória pela contagem mínima e um empate sem gols.   

O técnico Janne Andersson vive um grande dilema nesta fase final de preparação, manter o elenco modesto que deu resultado até o momento ou ceder às pressões para convocar o centroavante Ibrahimovic. Aposentado da seleção desde 2016, o maior jogador da história da Suécia já tem idade avançada, e passou os últimos anos às voltas com inúmeras contusões, mas suas simples presença poderá ser suficiente para impôr respeito aos adversários. Os atletas mais conhecidos atualmente são Forsberg, do RB Leipzig, e Lindelof, que atua pelo Manchester United.

De acordo com o Bumbet, se a Suécia se classificar para as oitavas o apostador terá um lucro de 125%, que chegará a 650% caso a equipe termine como primeira do grupo. Se ficar pelo caminho, cada real investido retornará R$ 1,60.

Coréia do Sul

A seleção da Coréia do Sul é mais uma habitual frequentadora de Copas do Mundo, mas com exceção de 2002, quando sediou a competição, e terminou em quarto lugar, nunca conseguiu realizar grandes campanhas, e na maior parte das vezes foi eliminada ainda na primeira fase.

O time dirigido por Taeyong Shin obteve a classificação sem qualquer brilho ao ficar em segundo lugar no Grupo 1 das Eliminatórias Asiáticas, com sete pontos a menos que o Irã. Seu aproveitamento foi de 50%, e em dez rodadas o ataque balançou as redes apenas 11 vezes, enquanto a defesa foi vazada em 10 oportunidades. Nos amistosos preparatórios disputados em 2017, os asiáticos perderam para Rússia e Marrocos, empataram com o Iraque e a Sérvia, e venceram a Colômbia.

Em um plantel com poucos destaques de nível internacional, os nomes mais conhecidos são os de Son Heung-min, do Tottenham, e Ki Sung-yueng, do Swansea.

Segundo o Bumbet, a Coréia do Sul é a seleção mais cotada para uma eliminação na primeira fase, com um retorno de 28%. O apostador terá excelentes lucros de R$ 2,50/R$ 1,00 caso a equipe se classifique, e R$ 17,00/R$ 1,00 se for a líder do grupo.

Apostas no Grupo F

Avançará a partir da fase de grupos:

Odds em 02 de janeiro, segundo o Bumbet

  • Alemanha: R$ 1,07
  • México: R$ 2,10
  • Suécia: R$ 2,25
  • Coréia do Sul: R$ 3,50
Não avançará a partir da fase de grupos:

Odds em 02 de janeiro, segundo o Bumbet

  • Coréia do Sul: R$ 1,28
  • Suécia: R$ 1,60
  • México: R$ 1,71
  • Alemanha: R$ 8,00
Apostas nos jogos:

Odds em 02 de janeiro, segundo o Bumbet; horário de Brasília

  • 17/06, 13:00 – (R$ 1,50) Alemanha x México (R$ 6,50); empate (R$ 4,10)
  • 18/06, 10:00 – (R$ 2,20) Suécia x Coréia do Sul (R$ 3,40); empate (R$ 3,20)
  • 23/06, 13:00 – (R$ 1,50) Alemanha x Suécia (R$ 6,00); empate (R$ 4,35)
  • 23/06, 16:00 – (R$ 3,75) Coréia do Sul x México (R$ 1,95); empate (R$ 3,50)
  • 27/06, 13:00 – (R$ 2,51) México x Suécia (R$ 2,96); empate (R$ 3,22)
  • 27/06, 13:00 – (R$ 11,82) Coréia do Sul x Alemanha (R$ 1,28); empate (R$ 5,43)

Comments