Melhores Sites De Apostas

*Termos e condições se aplicam a todos os bônus oferecidos neste website. Visite a operadora para mais detalhes.

No fechamento da Rio 2016, vitória americana nos 1.500 metros rasos paga 20 vezes mais

Responsável pela maior parte da programação final da Rio 2016, o atletismo apontou resultados surpreendentes e lucros que fizeram a festa de atentos e corajosos investidores.

O resultado mais vantajoso dos últimos três dias de competições ocorreu na noite de sábado com os 1.500 metros rasos entre os homens. Matthew Centrowitz Jr., de 26 anos, registrou 3min50s00 e venceu uma emocionante chegada, apenas 0s11 à frente do segundo colocado e 0s24 antes do terceiro, Taoufik Makhloufi (Argélia) e Nicholas Willis (Nova Zelândia), respectivamente.

Mais incrível que a apertada definição, só o lucro que a vitória do norte-americano gerou: nada menos que R$ 20,00 a cada R$ 1,00 apostado, segundo as estatísticas do Oddsshark.com/br.

Foi a melhor cotação disparada das provas finais do atletismo.

Medalha de prata, o argelino Makhloufi registrava R$ 4,00 a cada R$ 1,00 em caso de vitória, enquanto Willis, o terceiro, pagava ainda mais que o campeão Centrowitz Jr.: R$ 33,00 se chegasse na primeira colocação.

A única outra prova do final de semana a pagar acima dos dois dígitos foi a final dos 800 rasos entre as mulheres, também no sábado.

A sul-africana Caster Semenya ficou com a medalha de ouro e ofereceu lucro de R$ 12,00 a cada R$ 1,00 apostado. Completaram o pódio a velocista do Burundi, Francine Niyonsaba (R$ 16,00 em caso de vitória), e Margaret Nyairera Wambui, do Quênia, que também pagava R$ 16,00 se vencesse.

Passos rápidos e firmes

Das provas mais longas do programa, a marcha atlética comprovou o favoritismo tanto no masculino, com a prova de 50 quilômetros, quanto o feminino, com 20 quilômetros de extensão. Ambas foram disputadas na sexta-feira.

A vitória entre os homens foi de Matej Toth (Eslováquia), que pagou R$ 2,75 a cada R$ 1,00 apostado. Jared Tallent (Austrália, R$ 4,00) foi o segundo, seguido de Hiroki Arai (Japão, R$ 10,00 em caso de vitória). O melhor dos três brasileiros foi Caio Bonfim, o nono colocado.

Entre as mulheres, a barbada foi ainda maior. O ouro da chinesa Hong Liu pagou só R$ 1,50 a cada R$ 1,00 investido no resultado. Vieram depois a mexicana Maria Guadalupe Gonzalez e outra chinesa, Xiuzhi Lu, terceira colocada. Duas brasileiras competiram. Érica de Sena terminou na sétima posição e foi a melhor.

Vitórias Europeias

O sábado registrou também o encerramento do programa de saltos e lançamentos.

A espanhola Ruth Beitia, de surpreendentes 37 anos, saltou 1,97 metro e ficou com o ouro. Logo atrás, com a mesma altura, vieram a búlgara Mirela Demireva, prata, e a croata Blanka Vlasic, bronze.

Beitia pagava R$ 3,50 a cada R$ 1,00 apostado, mas vantajosa mesmo era a cotação de Demireva: R$ 40,00. Vlasic oferecia R$ 5,00.

O lançamento de dardo masculino foi mais do mesmo. A vitória ficou com o favorito disparado, o alemão Thomas Rohler, que registrou 90,30 metros. Bem atrás ficaram Julius Yego, do Quênia, e Keshorn Walcott, de Trinidad e Tobago.

Rohler rendia R$ 1,50 a cada R$ 1,00 apostado, bem menos que as eventuais vitórias de Yego (R$ 4,00) e Walcott (R$ 16,00).

As provas de fundo terminaram sábado com os 5.000 metros e vitória do badalado britânico Mo Farah, que rendeu R$ 9,00 para cada R$ 1,00 apostado, segundo os dados do Oddsshark.com/br.

Hagos Gebrhiwet (Etiópia) e Bernard Lagat (EUA) completaram o pódio. Pagavam respectivamente R$ 12,00 e R$ 25,00.

4x400m

No 4x400 feminino, a grande rivalidade entre Estados Unidos e Jamaica teve uma vencedora diferente desta vez. Os Estados Unidos terminaram praticamente 1s5 à frente da Jamaica, segunda colocada. As americanas pagaram R$ 1,80 contra R$ 1,40 das jamaicanas. A terceira colocada foi uma zebra, o quarteto do Reino Unido que registrava R$ 90,00 a cada R$ 1,00 apostado em sua vitória.

Entre os homens, deu a lógica, embora com uma cotação bastante interessante: os americanos repetiram o revezamento 4x400 metros feminino e derrotaram a Jamaica. Pagavam R$ 7,00 a cada R$ 1,00 apostado. A Jamaica, prata, rendia R$ 16,00 se ficasse com o ouro. Bahamas completou o pódio, devolvendo R$ 20,00 a cada R$ 1,00 investido.

Barbada na maratona

A prova que encerrou o programa olímpico do atletismo foi a maratona. E ela contou com uma barbada digna das registradas por Usain Bolt.

O queniano Eliud Kipchoge não deu chances aos adversários e terminou com 2min08s44, 1min10s à frente do segundo, Feyisa Lilesa (Etiópia). Eliud pagava R$ 1,25 a cada R$ 1,00 apostado. Lilesa, por sua vez, retornava R$ 7,80.

Galen Rupp, dos EUA, completou o pódio, devolvendo R$ 16,00 a cada R$ 1,00 investido em sua primeira colocação. O melhor dos três brasileiros foi Paulo Roberto de Paula, o 15º.

Comments