Melhores Sites De Apostas
*Termos e condições se aplicam a todos os bônus oferecidos neste website. Visite a operadora para mais detalhes.

Quem será o próximo presidente do Brasil? Veja aqui as pesquisas de intenção de voto e como apostar no seu candidato

Candidatos à presidência do Brasil nas Eleições 2018: Bolsonaro, Ciro, Alckmin, Amoêdo, Haddad, Marina
Fotos: Reprodução

Quem será o próximo presidente do Brasil?
Bolsonaro e Haddad são favoritos para ganhar as eleições 2018

Falta menos de uma semana para o primeiro turno das eleições e dois extremos se formam entre os eleitores: aqueles que querem, ver Jair Bolsonaro com a faixa presidencial e aqueles que preferem qualquer outro candidato, exceto ele. Entre os eleitores de esquerda, a dúvida fica entre Fernando Haddad ou Ciro Gomes. Os eleitores de direita se apóiam em Geraldo Alckmin e candidatos de menor expressão.

Quem vai ganhar? Além de votar nas eleições, você também pode apostar nelas! A casa de apostas Bumbet está com apostar abertas para quem será o próximo presidente do Brasil.

Aposte nas Eleições 2018 no Bumbet

Jair Bolsonaro (PSL)

Após sofrer um atentado durante um de seus comícios, o "mito" Jair Bolsonaro recebeu alta do hospital e recupera-se da facada no abdômen em casa. Apesar das condições físicas ainda não permitirem ao candidato participar do último debate antes do 1º turno, ele e seus apoiadores continuam a campanha pela internet.

O Bumbet oferecem odds de 1.90 para apostas em Jair Bolsonaro. Isso significa que, apostando R$ 1 no candidato, você ganha de volta R$ 1,90 caso ele seja eleito. Apostando R$ 10, o retorno fica em R$ 19, e assim por diante. A menos de uma semana das eleições, Bolsonaro tem 31% das intenções de voto. É o candidato com mais eleitores no primeiro turno, porém tenha cuidado ao apostar nele. O candidato do PSL tem alta rejeição entre mulheres, homossexuais e demais populações minotariamente representadas, que foram às ruas em manifestações que ficaram conhecidas como #elenao. Sua taxa de rejeição chega a 44% da população brasileira. Isso aumenta as chances de ser derrotado no 2º turno.

Fernando Haddad (PT)

Com a candidatura de Lula tendo sido impugnada pelo Tribunal Superior Eleitoral, Fernando Haddad se tornou o candidato do PT. Ex-prefeito de São Paulo e ex-Ministro da Educação, Haddad é advogado e economista. Mas grande parte da população sequer sabe quem ele é, apenas o consideram o representante de Lula nas urnas. Isso gera amor por parte de uns e rejeição por parte de outros. Os eleitores de direita dividem-se entre aqueles que votam no PT e aqueles que se frustraram e votam contra.

Atualmente, Haddad é o candidato com maiores chances de se tornar o próximo presidente do Brasil. Isso porque as pesquisas de intenção de voto o colocam lado a lado com Bolsonaro no 2º turno e, apesar do PT ter muita rejeição, não é suficiente para superar a rejeição de Bolsonaro. As intenções de voto em Haddad no primeiro turno estão em 21%. No segundo turno, sobem para 42% Haddad contra 42% Bolsonaro. E os odds do Bumbet estão em 1.80. Ou seja, ele é tido como favorito pelo site de apostas, que paga R$ 18 para cada R$ 10 apostados.

Ciro Gomes (PDT)

Se tem um candidato que pode surpreender nas eleições, é Ciro Gomes. Ciro conta com apenas 11% das intenções de voto. Porém, tem potencial para ganhar para si parte dos eleitores de Haddad. Nas simulações de 2º turno feitas pelo Ibope, Ciro é quem vence Bolsonaro com mais folga: 45% para 39% (brancos e nulos: 16%). Sua taxa de rejeição também é baixa se comparada com dos demais candidatos, ficando em apenas 18%.

A aposta em Ciro Gomes está com odds de 16.00 no Bumbet. Isso significa que, apostando R$ 10, você recebe de volta R$ 160. O risco de não ganhar a aposta é mais elevado do que ao investir em Bolsonaro ou Haddad, mas o lucro oferecido é excelente. Vale a pena no atual cenário.

Geraldo Alckmin (PSDB)

Geraldo Alckmin é a alternativa para os eleitores com perfil liberal que não compartilham dos ideais belicistas de Bolsonaro. Ele também aparece com odds a 16.00 no Bumbet. Contudo, as chances de vencer a eleição são bem menores do que as de Ciro Gomes. Isso porque, apesar da longa carreira pública, a Alckmin falta o carisma necessário para atrair a camada mais popular dos eleitores.

Alckmin tem 8% das intenções de voto e 19% de taxa de rejeição. Caso um milagre o coloque no segundo turno, as intenções de voto ficam em 42%, diante de Bolsonaro com 39%.

Marina Silva (REDE)

Desde o início da campanha eleitoral, Marina Silva despencou nas pesquisas. Antes da candidatura de Lula ser impugnada, a candidata da Rede Sustentabilidade contava com 7% das intensões de voto nos cenários em que Lula se mantivesse como candidato à presidência e 13% dos votos em cenários sem a presença do petista. Acontece que a plataforma de Marina mostrou fraquezas ao longo da campanha. Marina é a única mulher concorrendo à presidência e poderia ter usado isso a seu favor para conquistar votos entre a população feminina. Porém, sua postura tradicionalista contra a descriminalização do aborto afastou o interesse das eleitoras. Ao mesmo tempo, Marina Silva não se vê em posição de levantar a bandeira feminista, já que busca angariar votos junto à população evangélica. A candidata está pisando em ovos nesse quesito.

Marina possui uma bela história de vida. Nasceu mulher e negra, no interior do Acre, e foi alfabetizada apenas aos 16 anos. Mesmo assim, fez da educação sua prioridade e assim conseguiu vencer na vida. Contudo, não está conseguindo usar suas vivências para se aproximar da população brasileira e perde votos a cada pesquisa. O Bumbet paga R$ 21 para cada R$ 1 apostado hoje na candidata. Ou seja, os odds estão em 21.00.

João Amoêdo (NOVO)

Enquanto os demais candidatos têm décadas de militância e carreira política, João Amoêdo é o candidato com experiência na iniciativa privada. Formado em Engenharia Civil pela UFRJ e em Administração de empresas pela PUC-Rio, dedicou sua vida a trabalhar em instituições financeiras. Começou como estagiário, foi aprovado como trainee e posteriormente contratado como funcionário, tendo passado por vários bancos diferentes. Subiu na hierarquia ao longo de anos de carreira, até tornar-se diretor executivo e acionista. É um administrador de competência comprovada, tendo pego a Fináustria no vermelho e a transformado em uma companhia lucrativa, uma das melhores empresas para se trabalhar no Brasil, segundo a revista Exame. A Fináustria acabou vendida para o Banco Itaú por quatro vezes o seu valor patrimonial.

João Amoêdo é um dos fundadores do Partido Novo, um partido liberal que incentiva o empreendedorismo e as liberdades individuais, fundado em 2011. Como o partido ainda não possui 5 deputados eleitos na câmara, as emissoras de TV não são obrigadas a convidá-lo para participar dos debates, e optam por deixá-lo de fora. Mesmo sem aparecer na televisão, Amoêdo não para de crescer nas pesquisas, já contando com 3% das intenções de voto. Por sua experiência administrativa e propostas econômicas, o carioca filho de nordestinos conquistou o interesse das camadas mais instruídas da sociedade. Contudo, não é esperado que consiga se eleger desta vez, por isso o Bumbet paga R$ 21 para cada R$ 1 apostado nele.

Demais candidatos à presidência

Os demais candidatos a presidente do Brasil possuem menos de 2% das intenções de voto e não estão disponíveis para apostas no Bumbet. Isso se aplica aos candidatos: Alvaro Dias (Podemos), Henrique Meirelles (MDB), Cabo Daciolo (Patriota), Guilherme Boulos (PSOL), Vera (PSTU), Eymael (DC) e João Goulart Filho (PPL).

Informações úteis para quem vai votar

Para se eleger no primeiro turno, o candidato precisa receber mais do que 50% dos votos válidos. Isso significa:

Como aumentar ou diminuir as chances de 2º Turno
  • • Votando em qualquer candidato que não seja o líder nas pesquisas, você aumenta as chances de haver segundo turno. Não importa para quem vá o seu voto, isso diminui a porcentagem do candidato com mais intenções de voto.
  • • Votando branco ou nulo, você retira seu voto da contagem de "votos válidos". Isso diminui as chances de haver segundo turno, pois o candidato com mais intenções precisará de um número absoluto de votos menor para ultrapassar os 50%.

As eleições acontecem no domingo, dia 7 de outubro de 2018, das 8 às 17 horas (horário local). Compareça à sua seção eleitoral portando título de eleitor ou documento com foto.

Intenções de voto e odds para presidente do Brasil

Quem será o próximo presidente do Brasil?
CandidatoIntenções no 1º turnoIntenções no 2º turno com BolsonaroOdds no Bumbet
Jair Bolsonaro (PSL)31%entre 39% e 43%1.90
Fernando Haddad (PT)21%42% (contra 42%)1.80
Ciro Gomes (PDT)11%45% (contra 39%)16.00
Geraldo Alckmin (PSDB)8%42% (contra 39%)16.00
Marina Silva (Rede)4%38% (contra 43%)21.00
João Amoêdo (Novo)3%21.00
Outros5%
Branco/Nulo12%entre 13% e 17%
Não quis responder5%entre 2% e 3%
Intenções de voto segundo o IBOPE, odds segundo o Bumbet.

Aposte nas Eleições 2018 no Bumbet

 

Atualização anterior: 16 de julho de 2017

Lula lidera nas pesquisas. Porém, como está preso, o favorito à presidência é Jair Bolsonaro.

Você já sabe em quem vai votar para presidente do Brasil? Faltam apenas três meses para as eleições 2018, e o Bumbet está com apostas abertas para quem será o próximo presidente da república. Você pode votar no seu candidato e ainda apostar nele! Confira abaixo quem são os pré-candidatos e quais estão mais bem cotados.

Candidatos a presidente do Brasil em 2018

Os partidos lançarão seus candidatos oficialmente a partir do dia 20 de julho. Até lá, o que nós temos são os pré-candidatos. Os nomes abaixo foram utilizados pelo CNI-Ibope na pesquisa de intenção de voto divulgada no dia 28 de junho, que serviu como base para este artigo e para o cálculo dos odds feito pelo Bumbet.

Os odds funcionam assim: para cada R$ 1 apostado no candidato vencedor, você recebe de volta o valor dos odds anotado abaixo. Caso os odds mudem ao longo da campanha eleitoral, continua valendo a cotação do dia em que você apostou.

Lula (PT)

Intenções de voto: 33%
Odds: Não tem

Como era de se esperar, o ex-presidente Lula está no topo das intenções de voto. Porém, ele não poderá concorrer, já que está enquadrado na Lei da Ficha Limpa. O petista foi julgado por corrupção e lavagem de dinheiro na Operação Lava Jato, considerado culpado e condenado pelo juiz Sérgio Moro a doze anos e um mês de prisão. Cumpre pena em uma cela especial no prédio da Polícia Federal em Curitiba. Como Lula é inelegível, não está disponível a opção de investir nele nas casas de apostas. Apesar disso, o PT lançou a pré-candidatura de Lula, mas ela deverá ser negada pelo Tribunal Superior Eleitoral.

Foi perguntado aos eleitores de Lula em quem eles votarão caso o petista não saia candidato. De acordo com o Datafolha, dois terços dos eleitores (o equivalente a 22% dos eleitores totais) disseram que votariam em um candidato indicado por Lula. Os demais se dividem entre os demais candidatos, especialmente Marina Silva e Ciro Gomes.

Jair Bolsonaro (PSL)

Intenções de voto: 15% (pesquisa com Lula), 17% (sem Lula)
Odds: R$ 1,83

Famoso nas redes sociais por suas declarações polêmicas, Jair Bolsonaro lidera as intenções de voto nas pesquisas feitas sem o nome de Lula. Em grande parte, o interesse dos eleitores por Bolsonaro ocorre justamente por ele ser tão diferente dos petistas. Com uma visão de extrema direita, opõe-se aos movimentos de cunho comunista no Brasil e diz que as eleições de 2018 são “a última chance de impedir que o Brasil vire uma Venezuela”. É favorável à ditadura militar e ao uso de métodos de tortura. É contra a igualdade salarial entre homens e mulheres e contra os direitos LGBT.

Jair Bolsonaro é um militar da reserva e atua há 26 anos na Câmara dos Deputados, eleito pelo estado do Rio de Janeiro. A casa de apostas Bumbet o considera favorito à presidência da república, e paga R$ 1,83 para cada R$ 1 apostado em sua eleição. É uma possibilidade bem provável, principalmente se considerarmos a propensão mundial de confiar em políticos de visões extremas nos momentos de crise. Donald Trump se tornou a prova viva disso, ao se eleger nos EUA. O Brasil segue a mesma tendência.

Marina Silva (Rede)

Intenções de voto: 7% (pesquisa com Lula), 13% (sem Lula)
Odds: R$ 6,00

Marina é uma mulher de origem humilde, que cresceu na carreira política com base em estudo e luta. Filha de seringueiros, foi alfabetizada apenas aos 16 anos. Depois disso, formou-se em história na Universidade Federal do Acre e estudou especialização em algumas das melhores faculdades do Brasil e da Argentina. Foi militante do PT por trinta anos, partido pelo qual se elegeu Vereadora de Rio Branco, Deputada Estadual do Acre, e se tornou a pessoa mais jovem da história do Brasil a ocupar o cargo de Senadora. Sua plataforma política é baseada no desenvolvimento sustentável, o que a alçou ao cargo de Ministra do Meio Ambiente no Governo Lula. Já concorreu à presidência duas vezes. Em 2010, filiada ao PV, foi a terceira candidata mais bem votada, com 19% dos votos válidos. O mesmo aconteceu em 2014, quando conquistou 21% dos votos, como candidata do PSB. Este ano, concorre pela Rede Sustentabilidade, partido que ajudou a fundar.

Evangélica, Marina recentemente deixou de ser contrária ao casamento homoafetivo. Contudo, continua sendo contra a descriminalização do aborto e a legalização de drogas ilícitas — apesar de que concorda com a realização de plebiscitos para decidir temas controversos como estes. Das opções de apostas oferecidas pelo Bumbet, é a que dá mais lucro. Caso Marina consiga se tornar a primeira presidente mulher negra da história do país, a casa de apostas paga R$ 6 para cada R$ 1 investido — um valor bem alto, considerando como ela tem se saído nas pesquisas.

Ciro Gomes (PDT)

Intenções de voto: 4% (pesquisa com Lula), 8% (sem Lula)
Odds: R$ 2,50

Advogado formado pela Universidade Federal do Ceará, Ciro Gomes foi prefeito de Fortaleza e governador do Ceará. Em ambos os casos, atingiu níveis altíssimos de aprovação. Como prefeito, 77% da população avaliou como ótimo/bom. Como governador, foi aprovado por 74% da população. Além disso, foi Ministro da Fazenda no Governo Itamar Franco durante a implementação do Plano Real e Ministro da Integração Nacional no Governo Lula durante a transposição do rio São Francisco. Seu cargo mais recente é no setor privado, como presidente da Transnordestina Logística S/A, subsidiária da Companhia Siderúrgica Nacional. Sua proposta que gerou mais discussão até o momento foi a de realizar um plebiscito no Brasil para revogar a reforma trabalhista aprovada pelo Governo Temer.

Na pesquisa realizada pelo CNI-Ibope, Ciro Gomes aparece atrás de Lula, Bolsonaro e Marina, com 4% das intenções de voto. Na versão da pesquisa feita sem o nome de Lula, a quantidade de eleitores dobra. Apesar disso, o Bumbet paga apenas R$ 2,50 para cada R$ 1 apostado em sua vitória nas urnas. É possível que o valor melhore nos próximos dois meses.

Geraldo Alckmin (PSDB)

Intenções de voto: 4% (pesquisa com Lula), 6% (sem Lula)
Odds: R$ 5,50

Geraldo Alckmin é o político que governou o estado de São Paulo por mais tempo após a redemocratização. Foram quatro mandatos. Apesar disso, não é uma figura muito carismática e conta com apenas 4% das intenções de voto para presidente. Ele não tem muito a perder, e é justamente por causa disso que tem liberdade para fazer propostas mais corajosas do que os candidatos já citados aqui. Alckmin propõe uma grande reforma econômica no país. Ele quer simplificar o modelo tributário, para que os empresários tenham que enfrentar menos burocracia na hora de pagar impostos e sintam-se mais seguros ao trazer novos investimentos ao Brasil. Também quer diminuir o tamanho do Estado e reduzir os gastos públicos, o que significa privatizações. Para completar, defende uma reforma previdenciária na qual os novos trabalhadores da esfera pública passem a calcular a aposentadoria de forma semelhante aos empregados do setor privado.

Alckmin é médico, um dos fundadores do PSDB, e está na carreira política desde os dezenove anos, já tendo sido vereador e prefeito de Pindamonhangaba, sua cidade natal, deputado estadual e governador de São Paulo. Caso seja eleito, o Bumbet paga R$ 5,50 para cada R$ 1 apostado nele.

Outros candidatos

Os demais candidatos contam com menos de 3% das intenções de voto e não receberam odds no Bumbet. Caso haja uma reviravolta nas pesquisas, é possível que novos nomes sejam apresentados pela casa de apostas.

Quem será o próximo presidente do Brasil?
CandidatoIntenções de voto com LulaIntenções de voto sem LulaOdds no Bumbet
Lula (PT)33%
Jair Bolsonaro (PSL)15%17%R$ 1,83
Marina Silva (Rede)7%13%R$ 6,00
Ciro Gomes (PDT)4%8%R$ 2,50
Geraldo Alckmin (PSDB)4%6%R$ 5,50
Outros10%16%
Branco/Nulo22%33%
Não quis responder6%8%

Aposte nas Eleições 2018 no Bumbet

 

Atualização anterior: 21 de dezembro de 2017

Lula é favorito para vencer as eleições 2018... para surpresa de ninguém.

Seis meses atrás, o Brasil vivia a incerteza se Michel Temer sofreria o impeachment ou não. Naquela época, a casa de apostas Bodog lançou a pergunta: “Quem será o próximo presidente eleito do Brasil?”. Hoje, com a aproximação das Eleições 2018, esta mesma lista sofre uma atualização. Como já era de se esperar, Luiz Inácio Lula da Silva surge como nome mais cotado a ser eleito para um novo mandato como presidente do Brasil. Caso Lula seja eleito, a aposta paga R$ 3 para cada R$ 1 investido.

Em segundo lugar na lista de favoritos, Jair Bolsonaro paga R$ 4 para 1 no Bodog. Ele é seguido por Marina Silva e Geraldo Alckmin, cada um pagando R$ 7 para cada R$ 1 apostado. Sérgio Moro não é visto como forte postulante ao cargo, e sua improvável eleição paga uma fortuna: R$ 34 para cada R$ 1. O mesmo vale para Joaquim Barbosa e Dilma Rousseff.

Abaixo, você confere a lista completa de possíveis candidatos, e quanto de lucro cada um dá caso seja eleito Presidente do Brasil.

Quem será o próximo presidente eleito do Brasil?
  • Lula: R$ 3,00
  • Jair Bolsonaro: R$ 4,00
  • Marina Silva: R$ 7,00
  • Geraldo Alckmin: R$ 7,00
  • João Dória: R$ 9,00
  • Ciro Gomes: R$ 11,00
  • Henrique Meirelles: R$ 13,00
  • Álvaro Dias: R$ 13,00
  • Fernando Haddad: R$ 13,00
  • Manuela D’Ávilla: R$ 21,00
  • Cristovam Buarque: R$ 21,00
  • Michel Temer: R$ 26,00
  • Sérgio Moro: R$ 34,00
  • Joaquim Barbosa: R$ 34,00
  • Dilma Rousseff: R$ 34,00
  • João Amoêdo: R$ 51,00
  • Paolo Rabello de Castro: R$ 51,00
  • Levy Fidelix R$ 51,00
  • João Vicente Goulart: R$ 51,00
Odds em 21 de dezembro, segundo o Bodog

O Bodog ainda abriu a opção de investir na possível condenação de Lula no caso do triplex no Guarujá. O ex-presidente já foi condenado em primeira instância pelo juiz Sérgio Moro, e o julgamento em segunda instância está marcado para o dia 24 de janeiro de 2018.

O site de apostas considera que são grandes as chances de Lula ser condenado, e paga apenas R$ 1,33 para cada R$ 1 aplicado nessa opção. Nesse caso, a aposta que oferece melhores lucros é na possibilidade da justiça inocentar o ex-presidente, que dá um retorno de R$ 3 para cada R$ 1.

Lula será condenado no processo do triplex em segunda instância pelo TRF-4?
  • Sim: R$ 1,33
  • Não: R$ 3,00
Odds em 21 de dezembro, segundo o Bodog

 

Atualização anterior: 9 de junho de 2017

Lula, Bolsonaro, Sérgio Moro, Luciano Huck… Estes são apenas alguns dos nomes cogitados pelo Bodog para sentarem na cadeira do presidente do Brasil. Qual deles vai comandar o poder executivo? Isso depende de diversos fatores. Confira abaixo as opções e os odds!

Não é de hoje que as casas de apostas oferecem opções para jogar no cenário político dos países. Com suas declarações polêmicas, o presidente americano Donald Trump se tornou um grande alvo da curiosidade e das suposições de quem acompanha as notícias dos Estados Unidos. E é claro que o Brasil não poderia ficar de fora! Nossa política complexa — e em muitos momentos surpreendente — causou admiração até mesmo aos produtores do seriado House of Cards. "Tá difícil competir", eles publicaram na conta oficial do seriano no Twitter.

Agora, a politica brasileira também caiu no gosto dos apostadores. Confira abaixo os odds das apostas!

Eleições diretas ou indiretas: os diferentes cenários

Quem será o próximo presidente eleito do Brasil? Em primeiro lugar, a resposta certa vai depender da habilidade de Michel Temer em se manter no cargo até o final do mandato.

Caso Temer sofra o impeachment, o Presidente da Câmara assumirá interinamente e chamará por eleições indiretas. Nesse caso, são grandes as chances de assumir um presidente da base aliada, que possui maioria na Câmara e no Senado. Nomes de peso são Rodrigo Maia (DEM), Henrique Meirelles (PSD), Eunício Oliveira (PMDB) e João Dória (PSDB).

Quem surge como favorita neste cenário é Cármem Lúcia, atual Presidente do Supremo Tribunal Federal. Contudo, a magistrada não é filiada a nenhum partido político e não manifestou interesse em se candidatar. A mesma ausência de interesse se aplica ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB).

Por outro lado, se por acaso Temer conseguir se manter no cargo até o final do mandato, o próximo presidente será definido pelas eleições diretas que, não importando o que aconteça, serão realizadas em outubro de 2018. Nesse caso, são muito maiores as chances de um novo mandato de Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Também surgem como fortes nomes Marina Silva (Rede) e Jair Bolsonaro (PSC).

O cenário em que o próximo presidente será eleito apenas em 2018 também traz à tona nomes pedidos pela população, mas que não necessariamente cogitam concorrer, como é o caso de Sérgio Moro (sem partido) e Luciano Huck (sem partido). Também aparecem os ex-candidatos à presidência Geraldo Alckmin (PSDB), Ciro Gomes (PDT), Luciana Genro (PSOL) e Aécio Neves (PSDB). Curiosamente, a lista não inclui o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa (sem partido).

Odds para próximo presidente eleito do Brasil

Confira abaixo a lista que o Bodog preparou de possíveis presidentes da República Federativa do Brasil. O valor anotado ao lado de cada nome representa o valor a ser pago para cada R$ 1 apostado no vencedor.

Quem será o próximo presidente eleito do Brasil?
  • Cármen Lúcia – R$ 4,00
  • Rodrigo Maia – R$ 5,00
  • Lula – R$ 7,00
  • Henrique Meirelles – R$ 7,00
  • Eunício Oliveira – R$ 8,00
  • Marina Silva – R$ 8,00
  • Sérgio Moro – R$ 10,00
  • João Dória – R$ 11,00
  • Fernando Henrique Cardoso – R$ 12,00
  • Geraldo Alckmin – R$ 14,00
  • Jair Bolsonaro – R$ 17,00
  • Luciano Huck – R$ 21,00
  • Alvaro Dias – R$ 21,00
  • Nelson Jobim – R$ 34,00
  • Ciro Gomes – R$ 34,00
  • Luciana Genro – R$ 34,00
  • Aécio Neves – R$ 51,00

Aposte nas Eleições 2018 no Bodog