Melhores Sites De Apostas
*Termos e condições se aplicam a todos os bônus oferecidos neste website. Visite a operadora para mais detalhes.

Top 10: jogadores do Palmeiras que disputaram a Copa do Mundo

Edmundo
Foto: AP Photo/Ricardo Mazalan

Todos os títulos mundiais do Brasil passaram pelo Palmeiras 

Falar de Brasil em Copa do Mundo é falar de Palmeiras. Não tem jeito. O time paulista é historicamente um dos clubes que mais cederam jogadores para o selecionado nacional. Exemplo disso é que em todas as conquistas do Mundial havia ao menos um palmeirense no elenco. Citamos neste texto os 10 principais jogadores que tiveram o prazer de participar do maior torneio de seleções do planeta.  

Pensando em 2022, ano da Copa do Mundo do Qatar, qual será o representante do Porco? Dudu? Enquanto não chega a hora da bola rolar, você não precisa esperar. Já pode palpitar dizendo quem será o campeão. Separamos para você os principais sites de apostas, como o Bodog.  

Emerson Leão 

Emerson Leão, personagem polêmico e vencedor do futebol brasileiro, marcou história vestindo a camisa do Palmeiras. Ele chegou ao antigo Palestra Itália em 1968 e ficou até 1979, quando se transferiu para o Vasco. Anos depois, retornou em 1984 e ficou mais dois anos. Defendendo o clube da capital paulista, Leão foi muito vencedor, conquistando as seguintes competições: Torneio Roberto Gomes de Pedrosa (1969), Brasileiro (1972 e 1973) e Paulista (1972, 1974 e 1976). 

Esse retrospecto altamente vitorioso rendeu diversas convocações para a Seleção Brasileira. Ele foi um dos nossos goleiros nas Copas do Mundo de 1970, no México, na conquista do tricampeonato, em 1974, na Alemanha, e em 1986, novamente em solo mexicano.  

Vavá  

Vavá está na lista dos grandes atacantes do futebol brasileiro. Temos que tirar o chapéu para o cara, afinal ele é bicampeão mundial (1958 e 1962). No segundo título canarinho, conquistado no Chile, ele era jogador do Verdão. O Peito de Alço, como era conhecido Vavá, defendeu o Palmeiras de 1961 a 1964, tendo sido campeão estadual em 1963. 

Djalma Santos 

Ao lado de Vavá, também campeão em 1962, não podemos deixar de falar do talentoso lateral-direito Djalma Santos. Além do Mundial do Chile, ele jogou as edições de 1954, 1958 e 1966. A sua passagem pelo Palmeiras foi bastante significativa: de 1959 a 1969. Djalma empilhou troféus: Brasileiro (1960 e 1967 – Robertão), Taça Brasil (1967), Rio-São Paulo (1965) e Paulista (1959, 1963 e 1966).  

Ademir da Guia 

Ademir é considerado pelos torcedores mais antigos como o maior jogador que já vestiu a camisa do Palmeiras. Olhando pelo currículo do cara dá inveja. Ele ganhou tudo de 1960 a 1977. Os principais títulos foram: Brasileiro (1967, 1967, 1969, 1972 e 1973) e Paulista (1963, 1966, 1972, 1974 e 1976). Apesar desse retrospecto invejável, ele disputou apenas a Copa de 1974, quando jogou somente a partida diante da Polônia na disputa do terceiro lugar.  

Zinho 

Chegando nos anos 90 logo nos vem na cabeça o nome de Crizam César, o famoso Zinho, tetracampeão em 1994 nos Estados Unidos. Ele passou pelo Palmeiras em três oportunidades: 1993 a 1995, 1997 a 2000 e 2002 a 2003. Até os dias de hoje, Zinho é lembrado com muito orgulho pelos torcedores alviverdes. Brasileiro (1993 e 1194), Copa do Brasil (1998) e Libertadores (1998) foram os seus títulos.  

Mazinho  

Outro palmeirense que teve o prazer de erguer o troféu de 1994 na Terra do Tio Sam foi o meio-campo Mazinho, campeão brasileiro em 1193 e Paulista (1993 e 1994). O paraibano da cidade de Santa Rita vestiu a camisa do Palmeiras de 1992 a 1994. Anos depois, Mazinho fez sucesso no futebol espanhol, jogando pelo Valencia e Celta de Vigo.  

Marcos  

Para os torcedores contemporâneos, o goleiro Marcos, o “São Marcos”, é a maior referência palmeirense. E não é para menos, o capita jogou de 1992 a 2012. O Verdão foi a sua única equipe durante todo o tempo de carreira. Brasileiro (1993 e 1994), Copa do Brasil (1998) e Libertadores (1999) foram os títulos dele. O goleirão também foi um dos responsáveis a nos dar alegria na conquista do pentacampeonato de 2002, no Japão e na Coreia do Sul.  

Rivaldo 

Antes de brilhar com a camisa do Barcelona, o meia Rivaldo jogou no Alviverde de 1994 a 1995, conquistando o Brasileiro de 1994 e o Paulista de 1996. Ele não é tão enaltecido pela torcida como outros jogadores são, porém, não dá para deixar de fora um atleta que em 1999 foi eleito o melhor do mundo pela FIFA. Rivaldo disputou as copas de 1998 e 2002.  

Roberto Carlos  

O lateral Roberto Carlos seguiu o mesmo exemplo de Rivaldo durante o período de 1993 a 1995, quando se transferiu para a Internazionale de Milão, da Itália. Antes de se tornar um ícone do Real Madrid, ele foi campeão Brasileiro (1993 e 1994), Paulista (1993 e 1994) e Rio-São Paulo (1993). Com a camisa do Brasil, Roberto disputou os mundiais de 1998, 2002, e 2006. 

Edmundo  

Mesmo sem ter tido uma história muito longa com a Copa do Mundo, seria um crime não citar Edmundo. Em 1998, ele estava na França e quase participou da final do torneio diante da dona da casa, algo que o magoa até os dias de hoje. Na ocasião, ele entraria no lugar de Ronaldo Fenômeno, que sofreu uma convulsão no hotel da seleção, porém foi preterido momentos antes de a bola rolar. Edmundo marcou época no Palestra Itália. Vindo do Vasco em 1993, o niteroiense ficou até 1995. A sua segunda passagem foi de 2006 a 2008. No currículo estão os títulos brasileiros de 1993 e 1994.  

Copa do Mundo 2022  

Os palpites dados bem antes do começo da competição proporcionam um retorno maior. É assim que funcionam as apostas futuras, chamadas de outrights. Para saber mais como este recurso funciona é só clicar neste link. Agora, você que está começando no trader esportivo, a dica é acessar as nossas páginas e ver como é o passo a passo para fazer um investimento e como usar o cartão de crédito. Além disto, fizemos também uma pequena lista com outras boas possibilidades de apostas. Confira! 

Messi e a Argentina acabam com o jejum de títulos na Copa América 2021? 

Quem fatura a Eurocopa 2021? 

Flamengo fica com o tricampeonato da Libertadores em 2020? 

Premier League: disputa pelo G-4 e fuga do Z-3